Províncias

Camponeses com novas áreas de cultivo

Arão Martins | Cuvango

Os agricultores e camponeses do município de Cuvango, na província da Huíla, vão beneficiar de novas áreas de cultivo, a serem distribuídas pela administração municipal, ainda este ano, no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza no Meio Rural.

Diversos apoios têm sido dados aos agricultores pelo Executivo e parceiros sociais visando o aumento da produção nas comunidades
Fotografia: Pedro Salvador

Os agricultores e camponeses do município de Cuvango, na província da Huíla, vão beneficiar de novas áreas de cultivo, a serem distribuídas pela administração municipal, ainda este ano, no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza no Meio Rural.
 O administrador municipal do Cuvango, João Hilifilua, disse sexta-feira que a nível do município foram identificados 330 mil hectares de terras aráveis, que vão ser entregues aos agricultores e camponeses do município para a diversificação e aumento dos níveis da produção do campo.
 Aquela entidade administrativa referiu que as terras identificadas são consideradas áreas aráveis para a produção de cereais, como milho, massango, massambala, de hortaliças, entre elas, o repolho, cenoura, couve, alho, e de frutícolas.
 João Hilifilua salientou que as áreas estão localizadas nas comunas de Galangue, Vicungo, localidade de Cutato e nos arredores da sede do município do Cuvango.O administrador acrescentou que os programas do governo da província a nível do município do Cuvango decorrem a bom ritmo. Neste momento, estão a ser construídas escolas, postos de saúde e algumas estradas vão sendo reabilitadas.
 Para dinamizar os camponeses na actividade do campo, está em curso, numa acção conjunta entre os bancos comerciais e a direcção provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, a distribuição de instrumentos de trabalho, fertilizantes e sementes.  Está ainda dentro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza o projecto de distribuição de equipamentos de pesca aos pescadores fluviais do município. 
O administrador municipal do Cuvango disse que com o objectivo de contornar paulatinamente as diversas dificuldades das populações, foram criados pelo Executivo programas específicos de âmbito socioeconómico.

Novos empreendimentos

 No quadro do programa de investimentos públicos para 2011, o responsável avançou que estão em curso os projectos de construção da nova administração municipal, do hospital municipal e da reabilitação da Estação de Captação e Tratamento de água, na sede do município.  Foi já reabilitado e ampliado o programa de ampliação do sistema de água potável, na sede comunal de Galangue, 105 quilómetros da sede municipal do Cuvango, revelou o administrador.
 Quanto ao Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, João Hilifilua avançou que está em curso, no sector da educação, a construção de três escolas de seis salas cada, para permitir a inserção de mais crianças no sistema de ensino. O sector da saúde está também a beneficiar da construção de três postos de saúde.
E para dinamizar melhor os serviços da agricultura, desenvolvimento rural, pescas e ambiente decorre, a bom ritmo, a construção de uma residência T4 para os técnicos destas áreas.
  Para corresponder ainda à expectativa criada em torno do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Fome e à  Pobreza, está igualmente em curso o programa de recuperação de uma mini-hídrica, por constituir factor económico na capitalização de investimentos agro-industriais da região. 

Tempo

Multimédia