Províncias

Camponeses da província da Huíla já começaram a trabalhar as terras

O chefe do departamento da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Huíla congratulou-se, na terça-feira, por, apesar da campanha agrícola ainda não ter sido aberta, os camponeses, aproveitando as chuvas, estarem a preparar as terras para o cultivo.

Os camponeses estão apostados em aumentar a produção para combater a fome
Fotografia: Pedro Miguel

O chefe do departamento da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Huíla congratulou-se, na terça-feira, por, apesar da campanha agrícola ainda não ter sido aberta, os camponeses, aproveitando as chuvas, estarem a preparar as terras para o cultivo.
Capenda da Rosa disse que os camponeses se mostram confiantes em bons resultados na próxima época agrícola, desbravando vários hectares de terra e lançando mesmo as primeiras sementes. O chefe do departamento provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural referiu que foram distribuídas às famílias camponesas perto de 89 toneladas de sementes de milho, 82 de massango e 5.027 de feijão de várias variedades.
Além disso, adiantou, receberam 18 motobombas, de grande e pequena dimensão, enxadas europeias e tradicionais, 39.234 catanas, 31.166 limas e 176 charruas.
Campenda da Rosa garantiu que os camponeses congregados em associações e cooperativas beneficiam do apoio de Organizações Não-Governamentais e de empresas de mecanização agrícolas do sector privado.
 As sementes e instrumentos agrícolas distribuídos às famílias camponesas, lamentou, são insuficientes para se atingirem as 400 mil toneladas de produtos diversos perspectivadas para a campanha agrícola. A perspectiva é de cultivar 568 mil hectares, objectivo que conta com o apoio da Empresa de Mecanização Agrícola e de outras organizações.
“Existe um abastecimento insuficiente em sementes e fertilizantes para corresponder às necessidades dos camponeses, mas continuamos aguardar pela resposta do Ministério de tutela, a quem já fizemos chegar a preocupação”, frisou.
Devido ao atraso na recepção de sementes e fertilizantes, através do Programa de Extensão e Desenvolvimento Rural (PERD), os camponeses estão a usar as reservas para iniciar a produção, disse.

Tempo

Multimédia