Províncias

Capacidade produtiva aumenta na província

Arão Martins | Lubango

A implementação do programa de empreendedorismo juvenil na província da Huíla permitiu a projecção do capital humano, através da maior oferta e diversificação de formação de quadros, reconheceu na cidade do Lubango o director da Juventude e Desportos.

Director da Juventude e Desportos disse que o mais importante para os jovens é continuar a implementar os principais programas
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro - Huíla

Ao intervir na abertura do 6.º encontro provincial da Juventude, Joaquim Barbante Tyova, lembrou que o programa contribuiu para o aumento da capacidade produtiva dos jovens da província, com a sua inserção em cooperativas e associativismo.
Joaquim Barbante Tyova ressaltou que, com base no plano de médio prazo, o Executivo desencadeou um amplo debate sobre questões da juventude em todos os municípios da província, que culminou com a realização do Fórum de Auscultação da Juventude em 2016.
A província da Huíla apresentou no fórum 65 recomendações produzidas por 2.546 jovens dos 14 municípios, que foram aprovadas e inscritas no Plano Nacional do Desenvolvimento da Juventude 2014/2017.
O plano engloba o emprego e formação profissional, educação e ensino, habitação, saúde, infra-estruturas básicas, desporto e lazer, mobilidade, transporte e prevenção rodoviária. Integra ainda a segurança e delinquência juvenil, acesso às tecnologias de informação e comunicação, e participação política e cidadania.
“Estamos agora no fim da implementação deste instrumento político da juventude. Por isso, queremos expressar a nossa satisfação pelos resultados alcançados. Com isso, encorajamos o Executivo, o governo provincial, as administrações municipais e a sociedade civil a continuarem a trabalhar na resolução dos principais problemas que este grupo da sociedade enfrenta, mormente a formação técnica e profissional, e na implementação de projectos virados para o empreendedorismo”, disse Joaquim Barbante Tyova.
O director da Juventude e Desportos informou que o governo da Huíla gizou o Plano de Desenvolvimento Provincial 2013-2017, que permitiu desencadear um conjunto de acções que resultaram na implementação e cumprimento das metas estabelecidas no Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude, nos seus quatro eixos fundamentais. Para corresponder às expectativas constantes no primeiro eixo - inserção dos jovens na vida activa -, que tem a ver com a formação profissional e emprego, Joaquim Barbante Tyova sublinhou que o governo provincial, através dos programas de Investimentos Públicos, Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Fome e à Pobreza, e outras acções intersectoriais, criou um quadro que permite a criação de empregos, com base em parcerias públicas e privadas. Alargou também as oportunidades de formação profissional, diversificando os cursos técnicos e académicos.
Joaquim Barbante Tyova garantiu que, com os programas e a intervenção do sector privado, o governo ampliou as oportunidades de cumprimento do segundo eixo, que consiste na  qualidade de vida dos jovens, através de uma maior oferta de oportunidades de acesso à educação e ensino. Deste eixo, fazem ainda parte a melhoria das condições de saúde, fomento e implementação de programas habitacionais, recuperação das infra-estruturas básicas, desenvolvimento das actividades desportivas, de cultura e lazer, melhoria das condições de mobilidade, transporte e prevenção rodoviária.
O governo da província pretende também dar cumprimento às metas estabelecidas no terceiro eixo, que tem a ver com a participação dos jovens no desenvolvimento do país, onde as tecnologias de informação estão cada vez mais ao alcance da juventude, bem como da necessidade permanente da garantia da segurança e tranquilidade dos cidadãos.
Quanto ao quarto eixo de melhoria do enquadramento institucional da juventude, o director provincial reconheceu que as famílias têm apoiado o fomento do cooperativismo e do associativismo, garantindo a cidadania. A Direcção da Juventude e Desportos reconhece 102 grupos sociais, entre cooperativas, comissões de juventude nos bairros, assim associações juvenis e estudantis, filiados nos conselhos municipais e provincial.
“Temos de reconhecer que este balanço positivo que fazemos das acções do Executivo, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento 2014-2017 não esgota os esforços do governo na implementação de programas estruturantes de apoio material. Este apenas representa um marco para continuar a desencadear um conjunto de acções conducentes à melhoria da oferta dos bens e serviços, e alargar as bases de oportunidades para os jovens e vencer os desafios do futuro”, disse Joaquim Barbante Tyova.
Para o director da Juventude e Desportos, o mais importante para os jovens é continuar a implementar os principais programas e pensar igualmente na “municipalização” do desporto, cultura e lazer.
“Independentemente da situação económica e financeira menos boa que o país enfrenta, os programas de recuperação das infra-estruturas básicas do sector primário, educação e saúde continuam a ser implementados e garantem o fomento de múltiplas oportunidades na vida dos jovens”, sublinhou.

Tempo

Multimédia