Províncias

Casos de malária reduzem na Huíla

Amaro Amaro | Lubango

Os casos de malária na província da Huíla reduziram na ordem de 50 por cento, durante o primeiro semestre de 2011, devido à mudança de mentalidade das populações e acções combinadas de prevenção realizadas pelas autoridades sanitárias.

Decorrem acções de sensibilização para que os munícipes procurem as unidades sanitárias logo após os primeiros sintomas
Fotografia: André Amaro | Lubango

Os casos de malária na província da Huíla reduziram na ordem de 50 por cento, durante o primeiro semestre de 2011, devido à mudança de mentalidade das populações e acções combinadas de prevenção realizadas pelas autoridades sanitárias.
Segundo o oficial provincial do Programa de Luta Contra a Malária, Miguel Gambôa, entre os meses de Janeiro e Agosto do ano em curso registou-se, na Huíla, uma redução de metade dos casos comparativamente a igual período do ano passado.
“Durante os primeiros seis meses do ano em curso, as autoridades sanitárias da província registaram 277.455 casos, representando uma diminuição na ordem de 50 por cento, fruto de acções de prevenção combinadas”, salientou.
Miguel Gambôa referiu que a capital da província da Huíla, Lubango, destaca-se com o registo de 70.441 casos nos hospitais central, pediátrico e maternidade. Segue-se a Matala, com 33.501, e Quilengues, com 22.647 casos.
Em termos de óbitos, disse que a nível da província foram registados 506, dos quais 226 no município do Lubango, 44 em Caconda, que registou 10.377 casos, enquanto Quilengues registou sete óbitos.
O responsável disse que a redução de casos de malária na província deve-se à realização de acções combinadas de prevenção que estão a ser realizadas pelas autoridades sanitárias e parceiros nacionais e internacionais.  Miguel Gambôa adiantou que constam destas acções a distribuição de mosquiteiros tratados com insecticidas de longa duração, com primazia para mulheres grávidas e crianças menores de cinco anos. “Estão em curso igualmente em todas as unidades sanitárias dos centros urbanos e periféricos da província o tratamento intermitente preventivo para mulheres grávidas, a partir dos primeiros meses de gestação”, sublinhou.
Outra acção que está em curso nas unidades sanitárias é a execução dos testes rápidos SD biolane, que permitem diagnosticar a malária simples e complicada, de modo a facilitar o tratamento. A pulverização domiciliar intra-residual e a luta antilarvas do mosquito, em parceria com os governos norte-americano e cubano, constam das acções.

Tempo

Multimédia