Províncias

Censo populacional permite traçar novas estratégias de combate à fome

censo populacional

O censo populacional ajuda os governos a traçar estratégias viáveis para o combate à fome e à pobreza, em função do número de pessoas de cada comunidade, afirmou no Lubango o padre Jacinto Pio Wakussanga.

O censo populacional ajuda os governos a traçar estratégias viáveis para o combate à fome e à pobreza, em função do número de pessoas de cada comunidade, afirmou no Lubango o padre Jacinto Pio Wakussanga.
O padre Pio Wakussanga dissertou sobre o tema “Perspectivas de uma Angola nova no contexto de justiça, paz e pão para todos”, numa mesa redonda promovida pela Liga dos Amigos da Filosofia (LAF) do Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) do Lubango.
O académico disse que o censo permite obter os reais indicadores populacionais, como a distribuição geográfica, faixa etária, género, nível académico, número de filhos por casais e os agregados familiares, índices de emprego e desemprego, sectores de actividades dos empregados e condições sociais. Perante uma plateia de estudantes e docentes, frisou que o estudo da estrutura da população faz com que os governos dirijam melhor as políticas sociais relacionadas com a habitação, educação, saúde, emprego e outras que visam o bem-estar da população.
 “Os estudos demonstram que os países que conseguiram realizar o censo populacional encontraram o verdadeiro caminho para a erradicação da fome e da pobreza. São exemplos em África, países como Cabo Verde, África do Sul e Botswana”, argumentou. O Executivo angolano começou a preparar este ano o primeiro censo populacional em Angola.

Tempo

Multimédia