Províncias

Centenas de crianças estudam ao relento

Arão Martins

Encarregados de educação de alunos da escola primária nº 194, vulgo “Huíla Pão”, na cidade do Lubango,  estão revoltados com a direcção daquela instituição por ter colocado centenas de crianças a estudarem ao relento, devido ao facto de algumas salas de aula estarem a servir de armazém de materiais informáticos. 

Maior parte dos alunos da escola
Fotografia: Arão Martins (Huíla)| Edições Novembro

“É um cenário lastimável. Centenas de crianças , da 1ª a 4ª classe, estão a estudar ao relento, sujeitas ao sol, vento, poeira, chuva e frio, ao ponto de contraírem uma série de doenças”, lamentou Maria Madalena, encarregada de educação,  que disse ter sido surpreendida com tal acto da direcção da escola.
 “A escola foi construída para os alunos estudarem e não para armazenar computadores”, acrescentou Maria Madalena.
Outro encarregado de educação, que preferiu o anonimato, apelou às autoridades competentes para reverterem a situação .
“O Lubango está numa zona de altitude, onde  chove muito e faz bastante vento e poeira. Expor deliberadamente centenas de crianças a estas tempestades é um crime”, alertou.
 
Explicação da direcção

A directora da escola, Maria da Misericórdia, confirmou ao Jornal de Angola que foram  colocados computadores em duas das quatro salas da escola.
      “A falta de dinheiro travou o projecto de ampliação da escola. Esperamos por dias melhores”, disse Maria da Mi-sericórdia, sem sustentar as reclamações dos encarregados de educação.

Tempo

Multimédia