Províncias

Centenas de empreendedores formados na Huíla

João Luhaco| Lubango

Mais de 600 jovens formados pelo Centro de Empreendedorismo e Serviços de Emprego (CLESE), no Lubango, foram colocados no mercado do trabalho, nos últimos três anos, revelou ontem a directora local do CLESE.

Centro de Empreendedorismo e Serviços de Emprego do Lubango ministra vários cursos que visam o fomento do auto-emprego
Fotografia: Arimateia Baptista| Lubango| EDIÇÕES NOVEMBRO

Vayolela António avançou que os jovens foram formados nos cursos de empreendedorismo, nas áreas de comércio geral, prestação de serviço, construção e formação profissional, ministrados na perspectiva de dotá-los de conhecimentos e habilidades que os permitam criar as suas empresas, em várias dimensões, gerar empregos e rendimentos.
A responsável informou que destes 600 jovens formados, 86 já obtiveram financiamento bancário e encontram-se inseridos no mercado de trabalho, com negócios estáveis, enquanto outros 120 constituíram os respectivos processos e aguardam o aval bancário.
Além destes, 55 jovens não tiveram apoio do banco, mas exercem já a sua actividade empreendedora na área do comércio geral, prestação de serviço, construção e formação profissional.
Vayolela António considerou que os jovens formados pelo CLESE recebem formação técnico-profissional, no ramo empreendedor com bastante qualidade, o que facilita que os mesmos conquistem o mercado de trabalho.A maior parte deles já vem aqui com algum negócio e só precisa de conhecimentos complementares, adquirindo formação, para reestruturar a actividade empreendedora”, referiu a responsável do CLESE.
No fim da formação, a instituição oferece estágios de, no mínimo, um mês nas áreas de aprovisionamento, restaurante e bar, através de uma parceria que temos com os hotéis locais.A directora considerou positivo o comportamento dos formados, em relação ao compromisso com os bancos durante a vigência dos créditos cedidos por estas instituições. “No volume de jovens financiados só houve um problema, que tinha a ver com atraso de três meses. Esse problema foi já resolvido”, disse.Explicou que o CLESE tem parceria directa com um banco, mas os nossos formados, para além desta instituição, podem recorrer a outras instituições bancárias, que também financiam e dão informações destes financiamentos.
“Se alguém estiver a incumprir, nós chamamos o jovem e a Associação dos Empreendedores, formada aqui, junta os membros e fazem a ‘Kixiquila’, para ajudar o que está a falhar, pois o lema deles é de que a união faz a força”, conta. Criado no quadro das estratégias do Executivo, visando garantir oportunidades de formação, criação e gestão de negócios, sobretudo para jovens, a instituição ministra cursos de empreendedorismo.
Além disso, a instituição ministra ainda cursos de gestão de recursos  humanos, contabilidade informatizada, informática, secretariado, aprovisionamento, restaurante e bar, entre outros.
Para acesso aos cursos, os jovens candidatos devem ter idade igual ou superior a 18 anos e com habilitações literárias mínimas, o ensino médio.
A infra-estrutura onde funciona o CLESE do Lubango dispõe de uma área administrativa, salas de reuniões e teórica, laboratório de informática, com computadores ligados à rede de Internet e uma incubadora de empresas, que suporta 16 empresas, em regime de pré-incubação e incubação.

Tempo

Multimédia