Províncias

Centro da cidade está mais limpo

Anré Amaro | Lubango

Os munícipes do Lubango, na província da Huíla, contribuem para a melhoria da limpeza, recolha de lixo e conservação e protecção dos espaços verdes da urbe.

Autoridades locais continuam a criar condições para que a cidade se mantenha asseada
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

Os munícipes do Lubango, na província da Huíla, contribuem para a melhoria da limpeza, recolha de lixo e conservação e protecção dos espaços verdes da urbe.
A conversão do comportamento das populações é fruto das campanhas de sensibilização da administração municipal, em parceria com as administrações de bairros, autoridades tradicionais, líderes religiosos e outras entidades.
O facto foi avançado na semana finda, à nossa reportagem, pelo responsável do Saneamento Básico e Espaços Verdes do Lubango, Henriques Nguenda, no quadro das acções em curso com vista a repor o título de cidade jardim de Angola, que o Lubango ostentava.
Fruto desta acção, disse o responsável, a população está a corresponder na positiva, através da limpeza das casas, quintas, passeios e depositando o lixo nos contentores nas horas estabelecidas.
Henriques Nguenda disse que esta atitude facilita o trabalho do pessoal do Saneamento Básico na limpeza e recolha de resíduos sólidos nas primeiras horas do dia, o que permite manter a cidade limpa.
A administração do Lubango criou um regulamento que estabelece o depósito de lixo, por parte do populares, das 18 às 20h00, assim como das 4h30 às 5h30, para permitir aos camiões efectuarem a recolha sem sobressaltos. O responsável garantiu que, em média, por dia recolhem entre 40 e 60 toneladas de lixo, produzidos pelas diferentes unidades hospitalares, bairros periféricos, mercados informais e moradores de uma forma geral. Para o êxito deste trabalho estão envolvidos 400 funcionários, entre jovens e adultos, bem como 17 tractores de médio e pequeno porte, cinco camiões entre basculantes, contentorizados e porta-bacia e 300 contentores de depósito de lixo.
O director Henriques Nguenda disse que o lixo recolhido da via pública pelos camiões é depositado em três aterros sanitários, com enorme capacidade, erguidos na localidade do Luyvo, 15 quilómetros da cidade do Lubango.

Equilíbrio ecológico

Novos espaços verdes na via pública, escolas, mercados e outros locais são criados pela administração municipal do Lubango, durante o ano em curso, com vista a melhorar a imagem e o equilíbrio ecológico na cidade capital da Huíla.
A garantia foi dada por Henriques Nguenda, no quadro dos prjectos a serem executados no ano em curso, na região.
O responsável adiantou que esta actividade começou no ano passado, com a construção de um jardim no centro da cidade, próximo da Universidade Mandume, e plantação de árvores na fenda da Tundavala e em algumas escolas.
Henriques Nguenda sublinhou que está programada a criação de um jardim nas proximidades do aeroporto internacional da Munkanka, outro no bairro João de Almeida, bem como a reposição de árvores destruídas no centro da cidade do Lubango.
O responsável afirmou que estão a intensificar a protecção e conservação da zona verde do complexo turístico de Nossa Senhora do Monte, assim como os vários jardins que o Lubango possui.

Tempo

Multimédia