Províncias

Centro de saúde de Caluquembe foi inaugurado e abriu as portas

Arão Martins | Caluquembe

O novo centro municipal de saúde de Caluquembe, na Huíla, construído pela Administração Municipal, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, foi inaugurado na segunda-feira.

Autoridades de Caluquembe apostam na reabilitação e construção de infra-estruturas sanitárias para melhorar a assistência à população
Fotografia: Arão Martins

O novo centro municipal de saúde de Caluquembe, na Huíla, construído pela Administração Municipal, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, foi inaugurado na segunda-feira.
O corte da fita coube ao director provincial da Saúde, Barnabé Lemos, na presença do governador Isaac Maria dos Anjos, e do administrador municipal de Caluquembe, Emílio Tchitacumbe.
As obras de construção do novo centro municipal de saúde estiveram a cargo de uma empresa de construção civil local e custaram 20 milhões de kwanzas.
A nova unidade sanitária tem capacidade para internar 45 doentes. Ainda em fase de apetrechamento, além de duas salas de internamento, dispõe de bloco operatório, área de curativos, consultas externas, banco de urgência, farmácia e armazém de medicamentos. Dispõe ainda de um alpendre para albergar os doentes e familiares.
Em nome da comunidade do município de Caluquembe, Vitoria Ribas referiu que, com a entrada em funcionamento da instituição sanitária, as populações da região estão melhor servidas.
A mesma satisfação foi confessada pelo idoso Tomás Catchinene. Para ele, o governo provincial, ao canalizar verbas para a construção de infra-estruturas sanitárias, está a preservar a vida, através da assistência médica. Reconheceu, além disso, os esforços das autoridades em apagar as marcas da guerra, e reabilitar e construir novas infra-estruturas sociais e económicas.


Satisfação dos enfermeiros


A enfermeira Evalina Adriano, em nome dos trabalhadores, afirmou que estão cientes de que a unidade sanitária vai ajudar no bem-estar físico, mental e social do homem. Os trabalhadores e toda a sociedade têm o desafio de manter esta estrutura num estado de conservação contínua, para que os serviços sejam cada vez melhores, acrescentou.
O responsável da secção municipal da Saúde, Joaquim Muhanda, disse que o novo centro constitui alegria, não só para a população, mas também para os técnicos que vão trabalhar em melhores condições.
O administrador de Caluquembe, Emílio Tchitacumbe, referiu a compra de viaturas frigoríficas e motorizadas, além da construção e reabilitação de unidades sanitárias, para elevar os níveis de assistência sanitária à população local, estimada em cerca de 300 mil habitantes.

Tempo

Multimédia