Províncias

Centro infantil abre as portas na Chibia

Arão Martins | Lubango

As crianças do município da Chibia, 45 quilómetros a sul da cidade do Lubango, ganharam um Centro Infantil Comunitário, construído pela administração municipal, no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza.

O centro construído no quadro do Programa de de Combate à pobreza permite que as crianças tenham um crescimento saudável
Fotografia: Jornal de Angola

As crianças do município da Chibia, 45 quilómetros a sul da cidade do Lubango, ganharam um Centro Infantil Comunitário, construído pela administração municipal, no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza.
Com capacidade para acolher 100 crianças, o novo Centro Infantil comunitário da Chibia, inaugurado por Joana Lina, da Fundação Lwini, dispõe de duas salas para actividades escolares, biblioteca, refeitório, secretária, copa, lavandaria e vários gabinetes.
As obras orçaram em cerca de 16 milhões de kwanzas e foram executadas pela empresa de construção local, IMOSUL.
Em nome dos encarregados de educação, Raul Augusto mostrou-se regozijado com a abertura do primeiro centro infantil da Chibia, que proporciona um crescimento saudável das crianças.
O acto mostra o engajamento do Executivo no cumprimento dos 11 compromissos para com as crianças e assim o governo da Huíla assegura o ensino escolar, com o aumento do número de crianças no sistema de ensino.
A administradora da Chibia, Otília Noloti, disse que o novo centro infantil comunitário, construído no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza, permite que as crianças tenham um crescimento e desenvolvimento escolar saudáveis.
A administradora afirmou que a acção permite que as crianças estejam melhor integradas nas actuais exigências do sistema educativo.
No quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza, a Administração Municipal continua a desenvolver acções a favor das crianças.
Otília Noloti apontou como prioridade a construção de postos médicos no quadro do programa de expansão dos cuidados sanitários e de novas salas para que mais crianças tenham acesso ao sistema de ensino.
O director provincial do Instituto Nacional da Criança (INAC) na Huíla, Abel Joaquim, reconheceu que na província as crianças hoje têm uma vida melhor, fruto da concretização das acções conjugadas nos 11 compromissos.
Abel Joaquim afirmou que actualmente, face à aplicação destas acções a nível da província da Huíla, o índice de mortalidade materno–infantil diminuiu com a execução do programa de expansão dos serviços sanitários em todos os municípios. “A satisfação também é abrangente à inserção de crianças dentro do sistema de ensino nas mais variadas localidades da província da Huíla”, disse Abel Joaquim, notando que o Executivo tem vindo a canalizar verbas avultadas para concretizar os programas de construção de hospitais, centros municipais de saúde e escolas em muitas localidades, fazendo com que a vida das crianças, em particular, e das famílias, em geral, registe melhorias significativas.
“A situação da criança na província da Huíla melhorou positivamente porque baixou o índice da mortalidade materno-infantil, fruto do programa de expansão dos serviços sanitários”, afirmou.
Abel Joaquim ressaltou que na província conseguiu-se, através da concretização dos 11 compromissos do Executivo para com a criança incorporar acções concretas no domínio da melhoria da sua condição social em várias áreas.
O responsável disse ainda que também baixou o impacto do VIH/Sida nas crianças e aumentou o seu registo de nascimento, como resultado da campanha generalizada de registo gratuito dos menores, inclusive a entrega do Bilhete de Identidade.
O director provincial considerou ainda ter aumentado a participação das crianças a nível da rede dos desportos escolares, lazer e da comunicação social, não só na Rádio Huíla, como nas páginas do Jornal de Angola.

Tempo

Multimédia