Províncias

Chegada da energia faz renascer Palanca

Estanislau Costa | Lubango

Mais de seis mil pessoas residentes na nova zona habitacional da comuna da Palanca, município da Humpata, a 18 quilómetros a oeste da cidade do Lubango, estão a usufruir, desde ontem, de energia eléctrica com qualidade, com a entrada em funcionamento de três postos de transformação.

O sistema eléctrico inaugurado pelo governador provincial permitiu aumentar as ligações domiciliárias e melhorar a iluminação pública
Fotografia: Estanislau Costa| Huíla

O sistema eléctrico moderno colocado à disposição das comunidades pelo governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, permitiu a instalação de mais de 285 metros de rede de média tensão e 1.200 metros de rede de baixa tensão.
 O director provincial da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), Francisco Fernando, explicou que as acções constam no programa de melhoramento e alargamento de serviços nas zonas rurais e urbanas.
 Francisco Fernando disse que os primeiros contemplados das zonas do Cristo Rei e da comuna da Palanca beneficiaram também de um sistema de iluminação pública, para melhorar a imagem das avenidas nos períodos nocturnos, assim como garantir maior segurança e tranquilidade pública.  “A ENDE está a envidar esforços no sentido de evitar que os habitantes que acederam ao projecto de autoconstrução dirigida, em vários pontos da província, utilizem fontes alternativas como geradores eléctricos ou outros meios de geração de corrente eléctrica”, disse. O director Fernando Francisco esclareceu que outras zonas residenciais vão ser contempladas, à medida que se vão adquirindo novos postos de transformação. Importa realçar que a ENDE controla neste momento 64 mil clientes, fixados nos municípios da Humpata, Lubango, Humpata, Chibia e Matala.

Contadores pré-pagos
 
A campanha de esclarecimento sobre as vantagens dos contadores pré-pagos levada a efeito pela direcção da ENDE resultou já na instalação de 1.200 dispositivos eléctricos, que permitem melhor controlo e poupança.
 Continuamos a desenvolver o actual programa, com o propósito de substituir o contador pós-pago pelo pré-pago.
Lubango, com o maior número de consumidores, foi o local escolhido para o início da acção que, depois, vai abranger a Humpata, Chibia, Quipungo e Matala.  Fernando Francisco anunciou que a empresa efectua um levantamento em várias localidades, por enquanto sem corrente eléctrica, para ­registar futuros clientes e, posteriormente, proceder à montagem de sistemas de média e baixa tensão e contadores pré-pagos.
O ancião Kaipa Tchivinca reside no bairro Cristo Rei. Possui agora energia eléctrica em casa, fruto das acções da Empresa Nacional de Distribuição de Energia.
Kaipa Tchivinca  preferiu aderir ao sistema pré-pago, por achar que assim consegue controlar melhor os gastos e poupar mais, quando for necessário. “Não vou pagar o que eu não consumi e passei a controlar bem o uso da energia em casa”, disse.

Tempo

Multimédia