Províncias

Chuva destrói casas no Cuvango

Chuva acompanhada de fortes ventos provocou, na segunda-feira, a destruição parcial de sete casas no município do Cuvango, 356 km a leste do Lubango.

Algumas aldeias do município ficaram completamente inundadas na segunda-feira
Fotografia: JA

Chuva acompanhada de fortes ventos provocou, na segunda-feira, a destruição parcial de sete casas no município do Cuvango, 356 km a leste do Lubango.  
Além de destruir a cobertura superior das sete residências, a chuva derrubou árvores, postes de iluminação pública e inundou algumas aldeias próximas a sede municipal. 
Uma fonte da Administração Municipal, contactada pela Angop, disse que a maior parte das casas afectadas são de construção precária, com adobe, capim e chapas de zinco.
A fonte garantiu que o apoio a essas famílias está assegurado.Há uma semana, 35 casas ficaram afectadas pela chuva naquele município. O Cuvango tem mais de 100 mil habitantes, sendo 80 por cento camponeses.

Agricultura em Caluquembe


Cerca de 750 hectares de terras agricultáveis estão preparados, no município de Caluquembe, província da Huíla, no âmbito da campanha agrícola 2012/2013, que arrancou na segunda-feira, disse o administrador, Emílio Tchitacumbi. 
Os terrenos preparados destinam-se, sobretudo, ao cultivo de  milho, feijão, batata-doce e rena, mandioca, massango e massambala. A campanha 2012/2013 envolve milhares de camponeses agrupados em cooperativas e associações, além de pequenos agricultores, que já têm as suas terras preparadas, com base numa estratégia de apoio mecanizado aos camponeses gizada pela direcção da Agricultura. 
Emílio Tchitacumbi considerou necessário o  fornecimento de vários  utensílios e sementes aos camponeses, para que possam corresponder às expectativas do Governo.  
Com uma extensão de quatro mil quilómetros quadrados, o município de Caluquembe, na província da Huíla dista 193 km a norte do Lubango.

Tempo

Multimédia