Províncias

Chuvas intensas na Huíla põem em risco populações

André Amaro | Lubango

As intensas chuvas que se abatem nos últimos dias sobre a província da Huíla estão a pôr em risco a vida de centenas de pessoas que residem em zonas de risco, como margens de rios, linhas eléctricas de alta tensão e encostas de montanhas.

Chuvas que se fazem sentir na região têm causado grandes transtornos à população
Fotografia: Francisco Bernardo

As intensas chuvas que se abatem nos últimos dias sobre a província da Huíla estão a pôr em risco a vida de centenas de pessoas que residem em zonas de risco, como margens de rios, linhas eléctricas de alta tensão e encostas de montanhas.
O facto está a preocupar os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, que já começaram a sensibilizar as populações no sentido de abandonarem os locais de risco.
O porta-voz em exercício do comando provincial de Bombeiros na Huíla, Manuel de Castro, adiantou que mais de 600 mil pessoas vivem em situação de risco nos 14 municípios, com maior realce para o Lubango.
De acordo com Manuel de Castro, existe um programa do Governo Provincial que consiste na concessão de terrenos nas novas urbanizações às pessoas que residem em zonas de risco, de modo a prevenir situações catastróficas.
Nos últimos anos, beneficiaram de parcelas pessoas que viviam ao longo das margens do Rio Mukuke, próximo da linha do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM), na cidade do Lubango.
Quanto aos outros 13 municípios da província, o porta-voz da Protecção Civil e Bombeiros afirmou que também existem programas de cedência de terrenos em zonas preparadas, para acomodar as populações que vivem em zonas de risco.
A prevenção e assistência pontual às pessoas vítimas de calamidades naturais, sinistralidade rodoviária e incêndios constituem alguns dos principais desafios dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros na Huíla.
Manuel de Castro, que falava em alusão a mais um aniversário da corporação, garantiu que os serviços estão a ser modernizados.O Executivo angolano está a fazer um investimento em meios modernos, assim como na formação dos membros da corporação, no sentido de darem resposta imediata às situações que forem surgindo.
Actualmente, os Serviços de Bombeiros na província estão apetrechados com viaturas de extinção de incêndios, sistemas de salvamento aquático, ambulâncias para socorrer os sinistrados, entre outros equipamentos, frisou.

Tempo

Multimédia