Províncias

Cidade do Lubango com nova avenida

Estanislau Costa | Lubango

O governo provincial da Huíla e a construtora brasileira Andrade Gutierrez-Zagope rubricaram, ontem, um contrato orçado em 830 mil dólares, para um programa de urbanização e ordenamento da cidade do Lubango.  O programa prevê a construção de uma avenida com 1,2 quilómetros, ao longo do rio Mukufi.

Maqueta da futura avenida da capital da Huíla que contempla uma rotunda com um espelho de água e se estende ao longo do rio Mufuki
Fotografia: Jornal de Angola

O governo provincial da Huíla e a construtora brasileira Andrade Gutierrez-Zagope rubricaram, ontem, um contrato orçado em 830 mil dólares, para um programa de urbanização e ordenamento da cidade do Lubango.
O programa prevê a construção de uma avenida com o comprimento de cerca de 1,2 quilómetros, que se estende ao longo do rio Mukufi.
O governador Isaac Maria dos Anjos disse, durante o acto de assinatura do contrato, que o projecto, com um troço de 18 quilómetros, parte do rio Mukufi e atinge o rio Caculuvar e visa ligar a cidade velha do Lubango às novas centralidades da Quilemba e Eywa, atingindo a comuna do Mutundo.
O governador afirmou que com a execução do programa de urbanização e ordenamento da cidade do Lubango, houve necessidade de se encontrar zonas em que com uma menor intervenção e custo social em termos de demolições fosse possível conectar as novas áreas urbanizadas com a cidade velha.
As linhas de água, disse, existentes ao longo da cidade, que também são os principais pontos de drenagem com realce para o Mukufi, que se alonga até às linhas da Maunda, Mbambi, Mupana e atingem o Caculuvar, oferecem a possibilidade de efectuar a ligação entre as novas centralidades e a cidade velha.
A nova avenida vai ter duas lâminas e a primeira fase contempla as imediações da zona onde está o laboratório da Veterinária e passa pelo bairro da Machiqueira, local em que está projectado a construção de uma rotunda com um espelho de água. A segunda fase prevê também a construção de uma rotunda e espelho de água no ponto mais distante do rio Caculuvar, para fazer a conexão com a estrada que dá para a centralidade da Quilemba, assim como para a área perspectivada para albergar os projectos da indústria pesada. No troço da praça João Paulo II-Laureanos, onde a empreitada está a começar, além da estrada para o trânsito normal de ­veículos, projectou-se igualmente a implantação de pequenos espaços de lazer e recreação para as crianças, jardins e outras atracções.
As obras de recuperação e mudança do aspecto da zona das imediações do rio Mukufi e adiante, no dizer do governador da província da Huíla, Isaac dos Anjos, fazem também parte dum processo ambiental da área, com a construção de sistemas de drenagem da água das chuvas que corre do complexo turístico da Nossa Senhora do Monte para o centro da cidade e tratamento de águas residuais. A criação de condições para drenagem das águas das chuvas e residuais, afirmou, vai permitir melhorar a forma de prevenção de doenças diversas, provocadas na maioria dos casos pelo mosquito, reduzir a velocidade da água que escorre do ponto mais alto do Lubango para o centro, arrastando areia e outros objectos para a cidade.

Tempo

Multimédia