Províncias

Circulação mais facilitada na província

Estanislau Costa | Lubango

A circulação de pessoas e mercadorias da Huíla para as províncias do Namibe, Cunene, Huambo e Benguela é feita há nove anos com mais conforto, segurança e fluidez, fruto da construção e reconstrução de cerca de mil quilómetros de estradas.

Circulação de veículos melhorou consideravelmente com a instalação de uma ponte de maior dimensão sobre o rio Cunene
Fotografia: Estanislau Costa | Huíla

O director das Obras Públicas da Huíla, Rosário Ima Panzo, que revelou, ontem, no Lubango, esta informação ao Jornal de Angola, acrescentou que “a província está bem servida, porque as novas estradas permitem interligar os 14 municípios da Huíla”. Admitiu haver um crescimento considerável no escoamento de produtos do campo. “Os agricultores da província, além dos grandes projectos de apoio à lavoura pelo Executivo e a entrega de instrumentos de trabalho, sementes e fertilizantes, sentem-se mais animados por haver maior facilidade no transporte dos produtos agrícolas.”
Rosário Ima Panzo adiantou que prosseguem as obras nas estradas secundárias, no troço Caconda-Chipindo, com 96 quilómetros de extensão, dos quais 67 quilómetros foram já asfaltados. A ponte com 200 metros de comprimento sobre o rio Cunene já está concluída.
O asfalto parte da sede de Caconda para a comuna do Gungue e a construção de quatro pontes sobre os rios Catapi e Cavava está quase finalizada. O novo troço está orçado em sete mil milhões de kwanzas e a estrada  evita que os automobilistas percorram 456 quilómetros, passando pelo Cuima, na província do Huambo, ou pelo município do Cuvango, para atingir Chipindo. A circulação de veículos melhorou com a colocação de uma ponte de maior dimensão sobre o rio Cunene, na picada que parte da comuna do Cuima, no Huambo, para Chipindo.

Novas pontes

Agora é mais fácil viajar entre os municípios de Quipungo e Cacula e vice-versa, com a montagem da ponte metálica sobre o rio Couimba. Antes da nova ponte, o trajecto era efectuado através da via Quipungo-Km 40-Cacula, que tornava onerosa a circulação e desincentivava a afluência de comerciantes às duas localidades.
A ponte metálica com 30 metros de comprimento e quatro metros de largura está capacitada para suportar 30 toneladas e foi inaugurada pelo governador provincial João Marcelino Tyipinge, num acto que juntou os administradores de Cacula e Quipungo, Aurélio Firmino e Cândida Ukali. Ao referir as vantagens da ponte, o administrador de Caculo, Aurélio Firmino, considerou-a como um bem para os munícipes, principalmente os comerciantes, agricultores e criadores de animais com necessidade de escoar os seus bens.
“A ponte  impulsiona a circulação de pessoas e bens. Por isso, estão ultrapassadas as reclamações sobre o estado da antiga ponte que criava constrangimentos às crianças de Tchikuakeia que se deslocavam para a missão Católica do Sendi para estudar”, disse Aurélio Firmino.

Tempo

Multimédia