Províncias

Cobrança antecipada de energia

Estanislau Costa | Lubango

Cerca de 18 mil moradias, incluindo as da periferia da cidade do Lubango, já utilizam contadores pré-pagos de fornecimento de energia eléctrica, instalados pela Empresa de Distribuição de Electricidade (ENDE), no quadro do projecto que visa melhorar o abastecimento e controlo eficaz do consumo.

O sistema pré-pago é muito vantajoso para os clientes por evitar deslocações mensais às instituições bancárias ou à direcção da ENDE
Fotografia: Estanislau Costa | Huíla

O director regional da ENDE, Francisco Fernando, informou ontem que o projecto de instalação do sistema pré-pago abrange 25 mil casas, até o final do ano. “A instalação do sistema pré-pago iniciado em Janeiro transacto, está a ter boa receptividade dos consumidores”, disse.
Francisco Fernando explicou que a instalação do sistema pré-pago, entre outras vantagens, permite detectar a existência de um número considerável de clientes com débitos acumuladas. “Nenhum cliente está privado do consumo de energia eléctrica por causa das dívidas por optarmos pela negociação”, assegurou o responsável.
 Acrescentou que os clientes devedores têm a oportunidade de pagar em várias tranches e, caso se furte a cumprir com o crédito, ao aderir ao sistema pré-pago, o valor em dívida é descontado automaticamente até à sua conclusão.
Esclareceu que os consumidores podem utilizar os sistemas multi-caixa, bancos comerciais e balcões instalados na direcção da empresa, para pagar o consumo. “Todos os consumidores devem já acostumar-se a pagar a energia eléctrica no sentido de evitar cortes e outros constrangimentos.” Neste momento, de acordo com constatações do Jornal de Angola em vários pontos da cidade, nos bairros contemplados com o novo sistema, com destaque para o Machiqueira, Tchioco, Comercial, Mitcha, Nambambi, muitos clientes estão satisfeitos pelas facilidades e funcionamento da actual tecnologia.
O soba do bairro Comercial, Elias Sousa, disse que o sistema pré-pago é muito vantajoso para os clientes, por evitar deslocações mensais aos bancos ou à direcção da ENDE, para pagar pelo consumo e, às vezes, pelo que não se consumiu, mesmo quando há avarias. Os contadores pré-pagos, afirmou o soba, contribuem para a racionalização da utilização de energia eléctrica nas casas. “Há já algum tempo que muitas famílias estão a ensinar os filhos sobre a necessidade de se apagarem as lâmpadas, evitar manter os electrodomésticos ligados por várias horas, para poupar a energia”.
Albertina Calenge, residente no bairro Nambambi, disse que, hoje, já não se fala mais das ligações clandestinas. “As puxadas de energia com fios impróprios desapareceram, porque o pagamento do  consumo tornou-se obrigatório e ninguém se quer responsabilizar pela casa do vizinho.”
O soba Elias Sousa e Albertina Calenge encorajaram a direcção da ENDE a prosseguir  o projecto de instalação do sistema pré-pago, por ser eficaz, evita desperdícios e disciplina o consumo.
Apelaram  à ENDE a tornar mais eficiente o processo para a obtenção do contrato de abastecimento de energia eléctrica para os novos consumidores e diversificar as formas de pagamento.

Tempo

Multimédia