Províncias

Comando dos Bombeiros em reabilitação

Domingos Mucuta | Lubango

O edifício do Comando Provincial dos Serviços de Bombeiros e Protecção Civil vai, em Setembro próximo, ser reabilitado, anunciou o delegado do Ministério do Interior na Huíla, Subcomissário Tomás Queta.

Nos primeiros meses do ano os Bombeiros intervieram em 688 incêndios e outras missões
Fotografia: Arimateia Baptista

O edifício do Comando Provincial dos Serviços de Bombeiros e Protecção Civil vai, em Setembro próximo, ser reabilitado, anunciou o delegado do Ministério do Interior na Huíla, Subcomissário Tomás Queta.
Tomás Queta fez o anúncio durante uma visita que o governador da Huíla, Isaac dos Anjos, efectuou às instalações da corporação, enquadrada na constatação, de três dias, que realiza desde terça-feira aos órgãos do Ministério do Interior na província.
A infra-estrutura do Comando dos Serviços de Bombeiros começou a ser construída nos anos 70, mas as obras nunca foram concluídas, por razões desconhecidas.
O edifício, de três pisos, apresenta um cenário de degradação avançada.  O delegado provincial do Ministério do Interior disse ao governador que as obras têm como objectivo a conclusão do edifício, para melhorar as condições de trabalho dos efectivos.
As mesmas incluem a construção de um tanque com capacidade para 150 metros cúbicos de água.
Os populares que ali circulam e alguns funcionários da corporação consideram de imponente o edifício dos Bombeiros.
“Um mostro adormecido”, pelo contraste entre a sua imponência e o estado degradante.
“Há muito que estas instalações clamam por restauro. A conclusão desta vai dignificar o nosso trabalho”, declarou o comandante provincial dos Serviços de Bombeiros, Fernando Ngunza.
O chefe principal ajudante revelou que as unidades da Matala e Jamba precisam também de reabilitação urgente.
O comandante realçou que os Serviços de Bombeiros e Protecção Civil precisam de meios de comunicação, motobomba e motoserra, para actuar com eficiência.
Nos primeiros meses do ano, os Bombeiros intervieram em 688 incêndios e serviços especiais, provocados por negligência e inundações, devido às chuvas.
A unidade dispõe de 10 viaturas de combate a incêndio e de pronto-socorro, em caso de calamidades naturais.
O delegado do Ministério do Interior na Huíla, Subcomissário Tomás Queta, disse que têm sido realizadas campanhas de sensibilização em locais de maior concentração populacional para que deixem de ocorrer na província incêndios provocados por negligência.

Tempo

Multimédia