Províncias

Conduta da Tundavala está a ser reabilitada

André Amaro | Lubango

A conduta de transporte de água da Tundavala, tida como o principal sistema de captação e abastecimento aos habitantes da cidade do Lubango e com avaria registada há mais de duas semanas, está a ser reabilitada.

A conduta de transporte de água da Tundavala, tida como o principal sistema de captação e abastecimento aos habitantes da cidade do Lubango e com avaria registada há mais de duas semanas, está a ser reabilitada.
O governo da província da Huíla e a cervejeira Ngola disponibilizaram para a obra mais de dois milhões de dólares e as obras incidem na escavação da antiga conduta, sua substituição por uma nova e testagem do novo sistema.
A empreitada, a cargo da Omatapalo, tem neste momento removida a antiga tubagem de fibrocimento e preparada a área para instalação da nova, que será montada logo que cheguem à cidade os meios adquiridos na Namíbia.
 O director provincial de Energia e Águas, Abel Costa, explicou que a nova conduta, a ser colocada longe do traçado da estrada que dá para o complexo turístico da Tundavala, é de PVC (material de plástico), por permitir o aumento da pressão, pureza da água e maior durabilidade.
 Sublinhou que apesar da cidade do Lubango estar a enfrentar uma grave crise no abastecimento de água, as obras vão consumir cerca de seis meses, porque o empreiteiro precisa de mobilizar os equipamentos e adquirir a tubagem no exterior do país.
Enquanto os trabalhos decorrerem, adiantou, a direcção das Águas está empenhada na reparação das rupturas na conduta antiga, de modo a garantir o abastecimento de água às populações.
  Devido à ruptura registada há mais de duas semanas na principal conduta, o abastecimento de água na cidade do Lubango é assegurado com camiões cisterna, provocando deste modo alguns transtornos à população. />  A direcção provincial de Energia e Águas, em parceria com algumas empresas privadas, tem à disposição dez camiões cisterna para distribuir água aos diferentes bairros da urbe. Abel Costa reconheceu que são insuficientes para satisfazer os consumidores, porque os bairros são abastecidos a cada dois dias, acrescentando que para levar água a todas as pessoas são necessários pelo menos 100 camiões cisterna, enquanto decorrer o processo de reabilitação da conduta principal.
 
Plano director

A solução definitiva do abastecimento de água às populações do Lubango passa pela materialização do Plano Director, do governo provincial da Huíla, orçado em 245 milhões de dólares.
De acordo com o director provincial, a reabilitação da conduta principal da Tundavala vai servir apenas para minimizar a situação, que nos últimos dias é crítica. “Há 10 anos elaborámos um Plano Director do sector das Águas na província da Huíla, orçado em 245 milhões, que remetemos ao ministério da tutela para possível apreciação e aprovação, mas até hoje não tivemos resposta”, assegurou.
Explica que o sistema de abastecimento da cidade foi construído para atender 30 mil consumidores, mas actualmente o número de habitantes já ultrapassou o milhão.
“Enquanto aguardávamos por financiamento”, frisou, “executámos, com o apoio de Organizações Não-Governamentais, furos com instalação de bombas manuais nos bairros periféricos da cidade.

Tempo

Multimédia