Províncias

Congresso recomenda melhor gestão das escolas

Arão Martins | Lubango

O uso de novos instrumentos de gestão escolar permite produzir as mudanças de paradigma no ambiente educacional, afirma uma das conclusões do primeiro Congresso da Assembleia das Escolas Particulares, realizada entre os dias 29 e 30 de Agosto, no Lubango.

O uso de novos instrumentos de gestão escolar permite produzir as mudanças de paradigma no ambiente educacional, afirma uma das conclusões do primeiro Congresso da Assembleia das Escolas Particulares, realizada entre os dias 29 e 30 de Agosto, no Lubango.
Sobre o lema “ Educação no século XXI, novos paradigmas”, os participantes concluíram que é preciso consciencializar os docentes e gestores sobre o seu papel e enorme responsabilidade “em fazer com que o sonho da educação se torne realidade, isto é, a formação de quadros competentes”.
A responsável provincial do Departamento da Educação na Huíla, Paula Jacob, destacou a importância da articulação das sinergias entre o ensino particular e o público nos desafios do milénio, no que diz respeito à educação para todos até 2015.Afirmou que a parceria entre o ensino particular e o público, na província da Huíla e na região sul é saudável, porque tem contribuído para a diminuição de crianças fora do sistema de ensino.
A formação de quadros competentes é a primeira preocupação do Executivo, disse Paula Jacob, acrescentando que os temas apresentados foram pertinentes, porque vão servir como catalisadores na gestão eficaz dos vários níveis de ensino.Paula Jacob agradeceu aos técnicos que apresentaram comunicações, pela forma como transmitiram os seus conhecimentos e experiências aos 140 congressistas das províncias da Huíla, Namíbe, Cunene, Huambo e Benguela.
A gestão estratégica, inovação e liderança, aplicadas à organização escolar, aliada ao planeamento e à qualificação dos professores, a dimensão pedagógica da escola, foram alguns dos temas em análise.

Tempo

Multimédia