Províncias

Construídas mais salas de aulas na Huíla

Arão Martins|Lubango

Mais de mil novas salas do ensino primário e secundário do II ciclo foram construídas, desde 2006 até Março último, pela Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), em todo o país.

Presidente da Igreja Evangélica Sinodal de Angola Dinis Marcolino Eurico
Fotografia: Arão Martins

Mais de mil novas salas do ensino primário e secundário do II ciclo foram construídas, desde 2006 até Março último, pela Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), em todo o país. O presidente da Igreja Evangélica Sinodal de Angola IESA, reverendo Dinis Marcolino Eurico, disse ontem à imprensa, na cidade do Lubango, que as salas foram construídas em parceria com os governos locais, no âmbito social.
Em 2006, foi lançado um programa que visava a construção, em cada capelinha de igreja, de pelo menos uma sala de aula para as crianças, o que permitiu a inserção de mais de 70 mil crianças nos diversos níveis de ensino.O responsável religioso acrescentou que, além do sector da educação, uma atenção especial foi dada à construção de postos e centros de saúde.
A igreja, que também controla 21 postos e centros de saúde para a cura de todo tipo de doenças, incluindo a lepra, tuberculose, reabilitação física e cuidados materno-infantil, tem realizado programas alargados de vacinação nas referidas unidades sanitárias.
A Igreja Evangélica Sinodal de Angola também lançou um programa ligado ao desenvolvimento agropecuário, adiantou Dinis Marcolino. Para o efeito, foi criado um departamento de desenvolvimento comunitário, que vai atender a área da agricultura.
Em 2006, foi lançado um projecto que visava a multiplicação de animais. Nessa altura, cada igreja contribuía com uma ou duas cabeças de gado, o que fez com que, actualmente, haja mais de 150 animais, que são usadas no desbravamento e cultivo da terra a favor das famílias religiosas e não só.
Este novo programa vai permitir a abertura de fazendas agrícolas e contribuir para a dieta alimentar das pessoas, disse o reverendo.
Além da área de saúde e educação, Dinis Marcolino referiu que o sínodo recomendou a continuação do trabalho em parceria com os governos provinciais, para que se fortifique cada vez mais a área social, uma vez que a igreja Evangé Sinodal de Angola lica considera que “o homem não é só espiritual, mas também físico”.

Tempo

Multimédia