Províncias

Cozinha comunitária inaugurada em Caconda

Arão Martins| Caconda

O programa “Merenda Escolar” no município de Caconda tem condições para melhorar a oferta no próximo ano lectivo, com a entrada em funcionamento da primeira cozinha e padaria comunitária, inaugurada pelo governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge.

Merenda escolar vai ser servida com base nos produtos cultivados localmente com vista a diminuir o grau de absentismo que se regista em alguns estabelecimentos de ensino
Fotografia: Arimateia Baptista| Caconda

Construída com fundos da Administração Municipal de Caconda, em parceria com a organização italiana Marcos DiMartino,no quadrodo Programa de Combate à Pobreza,a cozinha e padaria confecciona refeições para as escolas do município e a população.
 O administrador de Caconda, Adão César Sebastião, informou que 4.404 alunos das nove escolas das comunas da Waba, Gungui e Cusse já beneficiam, neste ano lectivo, daMerenda Escolar e para o próximo ano haverá um aumento dos beneficiários. O responsável do projecto da instalação das cozinhas comunitárias, AudoDi Clemente, disse que o custo dos produtos confeccionados na cozinha e padaria são acessíveis, por serem de produção nacional.
 O programa de construção de cozinhas e padarias comunitárias abrangeu, até ao momento, 12municípios, dos 14existentes na província da Huíla, o que levou a umaintensificação do programade merenda escolar.
Para breve está a abertura decozinhas comunitárias nos municípios de Caluquembe e Humpata. Neste momento as obras estão a um ritmo acelerado.
Na sede municipal de Caconda, o governador provincial da Huíla inaugurou  a residência oficial dos médicos, completamente reabilitada e equipada pela Administração Municipal.
O governador fez ainda a entrega as instalações do Internato Infantil da Missão Católica de Caconda, com capacidade para internar 120 crianças.Em nome dos beneficiários, EstefânioEfibergue, residente em Caconda, agradeceuao governador da província da Huíla a execução dos programas destinados ao bem-estar das populações e afirmou que a merenda escolar tem estado a contribuir para o processo de ensino e aprendizagem, ajudando a reduzir as faltas dos alunos às aulas.

Governo aposta na Aquicultura

O Governo Provincial da Huíla incluiu o fomento e a expansão da aquicultura na lista de prioridades por beneficiarem directamente a população, afirmou, na Humpata, o director da Agricultura, Desenvolvimento Rural, Pesca e Ambiente. Lutero Campos, que falava na cerimónia de encerramento de formação de formadores de expansionistas de agricultura na Huíla, Namibe e Cunene, disse que o fomento da aquicultura é também uma aposta na melhoria da dieta alimentar da população e na criação de emprego.
O director provincial anunciou a instalação nos próximos tempos, na Huíla, de centros de larvicultura, estação de experimentação e uma fábrica de rações.
O Governo Provincial, prosseguiu, pretende desenvolver a aquicultura comercial e espera maior dinamismo e criatividade do sector privado, “parceiro crucial” para a execução de projectos dessa índole. Lutero Campos salientou a importância de se desenvolverem esforços de forma planificada e com uma boa coordenação para haver melhores resultados.
 Também defendeu a construção de infra-estruturas apropriadas, formação profissional, divulgação e extensão da actividade. A aquicultura, acentuou, não é diferente de outras actividades de produção e por isso tem riscos. Para haver menos hipóteses de insucesso, disse, é necessário elaborar projectos com características adaptáveis à região onde se quer instalá-los.  “Na nossa região, o desenvolvimento da aquicultura tem de ser visto como um subsector que pode contribuir para a melhoria da vida das comunidades, principalmente as das zonas ribeirinhas e costeiras”, sugeriu.
Lutero Campos afirmou que o sector das pescas está essencialmente virado para a produção de proteína animal e que por isso a aquicultura é importante para combater a desnutrição, insegurança alimentar e pobreza.

Tempo

Multimédia