Províncias

Crédito beneficia mulheres

Arão Martins | Lubango

A decana da Universidade Man­dume Ya Ndemufayo, Ana Geraldo, disse ontem, no Lubango, que o microcrédito impulsionado pelo Executivo está a permitir que as mulheres sustentem as suas famílias com segurança, na província da Huíla.
 

Decana da Universidade Mandume elogiou as acções levadas a cabo pelo Executivo
Fotografia: Arão Martins

A decana da Universidade Man­dume Ya Ndemufayo, Ana Geraldo, disse ontem, no Lubango, que o microcrédito impulsionado pelo Executivo está a permitir que as mulheres sustentem as suas famílias com segurança, na província da Huíla.
Ana Geraldo, que falava durante uma palestra subordinada ao tema “O empenho do Presidente José Eduardo dos Santos na promoção de políticas a favor das mulheres”, salientou que a acção está a permitir-lhes dar resposta às necessidades dos filhos, envolvendo todos em pequenos negócios.
No quadro do Programa de Combate à Pobreza, o Executivo tem-se preocupado com a municipalização dos serviços de saúde, o que permite igualmente uma abrangência nos cuidados primários, realçou a docente. Actualmente, acrescentou, já é visível a satisfação das mulheres em possuir na sua área de jurisdição uma unidade sanitária, onde, além de tratarem de várias doenças, podem ainda efectuar um planeamento adequado.
Outras acções que atestam o empenho pessoal do Presidente da República assentam, de acorco com a opinião de Ana Geraldo, na concepção e concretização de programas que visam a melhoria da qualidade de vida da população.
A promoção da mulher, sublinhou a decana, garante igualdade de direito e de oportunidades na educação, emprego e participação na vida política, económica, social, cultural e na promoção da carreira.
A massificação dos serviços de planeamento familiar e de assistência ao parto, cujos benefícios são, em primeira instância, a favor das mulheres, também foram ganhos referidos por Ana Geraldo. O desenvolvimento de áreas suburbanas e rurais com acesso à água potável e energia eléctrica, as metas traçadas para se atingirem os Objectivos do Milénio, o combate à pobreza e ao analfabetismo foram igualmente referidos na palestra como ganhos das mulheres.

Lei contra a violência

A  Lei contra a Violência Doméstica, destinada a defender, em grande medida, os direitos da mulher, e a edificação de novas centralidades em várias partes do país são acções que orgulham os angolanos, salientou a decana Ana Geraldo.
A responsável considerou que as pessoas conhecem bem as consequências dos preconceitos relativos às mães que tinham filhos de homens casados com outras mulheres, mas que “hoje usufruem uma série de direitos”.
A criação de uma secretaria de Estado para a promoção e desenvolvimento da mulher é um acontecimento importante e significativo não só para a vida da mulher mas para a vida da Nação, realçou.

Tempo

Multimédia