Províncias

Criadores de gado querem matadouro

Arão Martins | Lubango

A Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA) vai construir este ano, nos arredores do Lubango, um matadouro com capacidade para o abate de 100 cabeças de gado bovino por dia, revelou o seu director-geral, Álvaro Fernandes.

O responsável da cooperativa indicou que a construção do matadouro consta do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Fome e faz parte de um esforço para minimizar as importações de carne. “A criação do matadouro vai permitir a criação de cinquenta postos de trabalho”, esclareceu, adiantando que serão investidos mais de dez milhões de kwanzas.
Álvaro Fernandes esclareceu que, para garantir o abate, o matadouro da CCGSA vai contar com 75 mil vacas “a reproduzir dentro dos índices normais de natalidade”.
Além do matadouro, a cooperativa prevê a criação de uma indústria transformadora para apoiar os produtores tradicionais, atender os pequenos criadores, para incentivá-los a rentabilizar os seus animais e melhorar o rendimento com a produção de carne. A CCGSA vai a­postar, igualmente, na criação de uma equipa técnica para a assistência aos fazendeiros, em parceria com o Governo.
 Álvaro Fernandes referiu que está a ser desenvolvida uma colaboração com o Ministério da Agricultura, para a integração dos criadores tradicionais e recordou que o fomento da produção de carne, através de raças melhoradas, e a promoção da troca de experiências na actividade agro-pecuária são também prioridade da CCGSA.

Tempo

Multimédia