Províncias

Crianças deixam de estudar debaixo das árvores

Domingos Mucuta | Quipungo

As crianças da localidade de Vitengue, comuna de Cainda, município de Quipungo, na província da Huíla, contam, neste ano lectivo, com uma escola primária de seis salas, a primeira construída de raiz desde a conquista da Independência Nacional, em 1975.

A primeira escola primária construída de raiz na região permite que centenas de crianças deixem de estudar em locais impróprios
Fotografia: Arimateia Baptista | Huíla

Orçada em cerca de 35 milhões de kwanzas, no quadro do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, a escola primária de Cainda, situada a cerca de 46 quilómetros da sede municipal, foi inaugurada pelo governador João Marcelino Tyipingue.
A unidade de ensino, construída numa vasta área que oferece espaço para ampliação, neste ano lectivo acolhe mais de 500 alunos da primeira à 6ª Classe, que estudavam em sete salas improvisadas, debaixo de árvores.
Os pais, encarregados de educação e alunos de Vitengue manifestaram gratidão e sublinharam que a construção da escola responde ao grande desafio do governo angolano de colocar as crianças como prioridade absoluta.
“Estamos felizes porque esta escola tira-nos do relento para o conforto das salas e carteiras. Pedimos ao governo para continuar a buscar soluções para as crianças de todas as localidades terem uma formação, a todos os níveis, satisfatória”, lê-se na mensagem.
O administrador da localidade de Vitengue, Manuel Chipiaca, disse que a escola dispõe de condições adequadas para motivar mais crianças a ir às aulas, com o reforço do programa de merenda escolar, que ajuda a combater o absentismo.

Água para milhares
 
O fornecimento de água potável aos cerca de 31mil habitantes da comuna de Caindo melhorou muito, com a inauguração do novo sistema de abastecimento, pelo governador João Marcelino Tyipingue.Orçado em cerca de dez milhões de kwanzas, o sistema, que capta água a cerca de 150 metros de profundidade, bombeia cerca de dois mil litros por hora para os fontenários e lavandarias.
O ponto de água está localizado nas imediações da escola e das casas evolutivas, que vão receber ligações nos próximos tempos. O director provincial da Energia e Águas, Abel Costa, sublinhou que fontenário foi projectado para durar mais de 25 anos. “O nosso objectivo é fornecer à população água potável, para evitar doenças. O processo é todo automático”, disse Abel Costa.
Abel Costa afirmou que o sistema é suportado por uma tecnologia simples e automatizada e que qualquer avaria é possível de ser solucionada localmente, sem recursoà intervenção de técnicos estrangeiros. O governador da Huíla, João Marcelino Tyipingue, entregou também oito casas evolutivas do tipo T3, quatro na localidade de Cainda e igual número na comuna do Hombo, para acolher essencialmente os professores, enfermeiros e funcionários da administração local do Estado.
O administrador de Cainda, Manuel Chipiaca, afirmou que as casas ajudam a atrair e fixar os quadros para a localidade.  O administrador do Hombo, Alberto Mundila, elogioua execução do Programa para a Promoção do Desenvolvimento Local.

Tempo

Multimédia