Províncias

Crianças desfavorecidas beneficiam de formação

Domingos Mucuta |Lubango

Mais de 700 crianças desfavorecidas vão frequentar aulas do ensino primário na escola da aldeia SOS da província da Huíla, revelou  na semana finda, na cidade do Lubango, o director da instituição.

Mais de 700 crianças desfavorecidas vão frequentar aulas do ensino primário na escola da aldeia SOS da província da Huíla, revelou  na semana finda, na cidade do Lubango, o director da instituição.
Graciano Jamba referiu que os alunos da primeira à nona classe, matriculados na escola Herman Gmaner, são crianças residentes no lar de acolhimento.
Outras crianças que perderam o apoio familiar também frequentam a mesma escola, segundo o director. O responsável disse que o número de vagas é limitado para atender crianças desfavorecidas em idade escolar. No ano lectivo de 2011, 47 alunos terminaram a 9ª classe. Graciano Jamba lembrou que a escola adstrita à aldeia SOS ministra também cursos de serralharia e corte e costura.
Na presente época escolar foi introduzido o curso de culinária, anunciou o director, que lamentou a falta de merenda escolar para os alunos da aldeia SOS.
O director da instituição considerou positivo o aproveitamento escolar dos alunos no ano transacto, visto que, dos 674 submetidos a avaliação, 526 aprovaram.
A aldeia SOS recebeu recentemente 953 livros da primeira à 12ª classe e quatro computadores, doados pela Cooperativa Portuguesa de Ensino em Angola e pela LiraLink Tecnologia, segundo o director Graciano Jamba.

Tempo

Multimédia