Províncias

Defendida participação de todos na gestão

Domingos Mucuta | Lubango

Uma maior colaboração dos municípios no processo de definição de estratégias de desenvolvimento sustentável do município-sede da província, foi defendida,  no Lubango, pelo vice-governador da Huíla para o Sector Técnico e Infra-estruturas, no seminário sobre fundamentos e enquadramentos jurídico-legal de planeamento municipal.

O seminário sobre planeamento foi promovido pela Administração Municipal do Lubango
Fotografia: Domingos Macuta|Lubango

 Nuno Mahapi pediu maior colaboração da população, com ideias construtivas, para ajudarem as autoridades do Lubango na execução de projectos e programas que visam o bem-estar da comunidade.  O vice-governador da Huíla para o Sector Técnico e Infra-estruturas ressaltou que o plano estratégico é uma ferramenta  importante para a planificação do desenvolvimento socioeconómico a curto, médio e longo prazos, por isso deve contar com “a participação de todas as camadas sociais, para melhor abrangência da abordagem”.
Nuno Mahapi explicou que a cidade do Lubango completa 92 anos   no próximo dia 31 de Maio e regista um crescimento acentuado em termos demográficos.  O vice-governador disse que os recursos financeiros destinados à execução de projecto, colocam a cidade do Cristo Rei em desvantagem em relação a outros municípios, por isso “é imprescindível a elaboração do plano estratégico, para definição de áreas prioritárias, com vista à reconquista da sua posição”.
 A gestão das cidades deve ser encarada de forma transversal, disse, no seminário, o director nacional da Administração Local do Estado, Belisário dos Santos, que se manifestou também apologista da participação dos cidadãos na planificação estratégica. “Não existem planos estratégicos uniformes para todas as cidades ou municípios, devido às características demográficas, geofísicas, históricas e antropológicas, que fazem a planificação de cada região ser diferenciada”.  Belisário dos Santos defendeu uma actuação estruturada, integrada e inclusiva entre todos os sectores, departamentos, ministeriais e cidadãos, para uma reflexão sobre a construção das cidades, e um programa de sensibilização da população sobre o modo de viver citadino.
O seminário sobre o planeamento estratégico municipal foi promovido pela Administração Municipal do Lubango, em parceria com  o Fundo de Apoio Social (FAS), no âmbito do projecto de desenvolvimento local, financiado pelo Governo de Angola, com o apoio do Banco Mundial.

Tempo

Multimédia