Províncias

Desenvolvimento ambiental consumiu milhões de dólares

André Amaro |Lubango

A Organização Não-Governamental “Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiental – ADRA” empregou, este ano, cinco milhões de dólares para a concretização de projectos de desenvolvimento rural, em várias províncias do país.

Reunião das comunidades rurais do Sul
Fotografia: Jornal de Angola

A Organização Não-Governamental “Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiental – ADRA” empregou, este ano, cinco milhões de dólares para a concretização de projectos de desenvolvimento rural, em várias províncias do país.
O director-geral da ONG, Guilherme Santos, fez esta revelação à margem do encontro das comunidades rurais da região Sul, realizado no Lubango, com o propósito de fazer o balanço das actividades desenvolvidas este ano.
Guilherme Santos esclareceu que esse montante foi empregue na execução de 62 projectos nas áreas de segurança alimentar, assistência técnica e institucional, produção agrícola e agropecuária, distribuídos pelas províncias da Huíla, Cunene, Malange, Benguela e Huambo, que permitiram melhorar as condições de vida de centenas de famílias da região Sul.
Segundo Guilherme Santos, a ADRA presta serviços no ramo da segurança alimentar para promover a produção, além da assistência técnica para comercialização de produtos. Incentivam ainda a produção no ramo da pecuária, através de sistemas tradicionais para diversificar as fontes de rendimentos e potencializar as famílias.
“Estamos ainda a treinar e potenciar as comunidades em matéria de gestão, como aceder a um crédito agrícola e na importância do cooperativismo”, enfatizou.
O responsável elogiou a concretização do Crédito Agrícola de Campanha e do Programa de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, que o Executivo angolano está a implementar, no sentido de promover o bem-estar da população.

Tempo

Multimédia