Províncias

Destacada iniciativa do Executivo

Membros da Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA) na cidade do Lubango consideraram louvável a iniciativa do Executivo de financiar empresários produtores de carne bovina, no quadro de um programa que visa a substituição das importações.

País vai reduzir a importação de carne e melhorar a dieta alimentar da população
Fotografia: Santos Pedro

Os ganadeiros disseram que o programa é bem-vindo, pois vai potenciar as fazendas com mais manadas para o abate. Joka Nunes, responsável da Fazenda “NNN”, considerou que o Executivo está interessado em diversificar a economia nacional e uma das apostas é o sector agro-pecuário, uma vez que Angola tem grandes capacidades para produzir carne de qualidade.
“Os criadores apenas aguardavam por uma atitude do género por parte do Governo. Com este financiamento acreditamos que os fazendeiros vão poder aumentar a sua produção, visto existirem condições adequadas para que se possa executar com  êxito este projecto”, disse.
Carlos Damião, fazendeiro, sublinhou que a ideia é boa, cabendo agora aos criadores fazerem o possível para melhorar a produção, visto que o Executivo predispõe-se a disponibilizar recursos para este fim.
Muitas fazendas, na região sul e centro, têm capacidade de produzir carne, mas faltam os incentivos financeiros, pois alguns procuravam parceria no estrangeiro e gastavam somas avultadas. José Freitas, também criador, admitiu que com aprovação do projecto de produção de carne no país, os criadores vão ter a obrigação de melhorar as condições de trabalho, pois vão poder contratar especialistas assim como introduzir métodos eficazes para que os animais a serem adquiridos possam desenvolver-se de forma saudável.
“Isto permite que o país reduza a importação de carne e melhore a dieta alimentar das populações, passando pela qualidade da carne, leite e outros derivados extraídos do gado bovino”, realçou.
O projecto de produção prevê apoio aos empresários nacionais de várias províncias com um conjunto de acções para que possam produzir carne de qualidade e em abundância, implementando programas profilácticos para controlar as doenças de animais, bem como criar condições para o abate e comercialização.
A CCGSA controla 64 filiados distribuídos pelas províncias da Huíla, Namibe, Cunene, Benguela, Huambo e Cuanza Sul.
Para saudar o 11º aniversário da Cooperativa, os fazendeiros realizaram várias actividades, com destaque para uma feira de animais e leilão, onde se espera vender mais de 500 cabeças de gado bovino, caprino, suíno e ovino.

Tempo

Multimédia