Províncias

Dezenas de crianças desfavorecidas ganham tecto graças à solidariedade

Domingos Mucuta | Lubango

Mais de 40 crianças desfavorecidas foram, no ano passado, integradas nos lares de acolhimentos da Igreja Católica na província da Huíla,  pelo grupo de teatro Kandimbas da Santa Cecília, da paróquia da missão do Lubango.

Projecto retirou da rua e encaminhou as crianças para os lares de Santiago e Cola
Fotografia: Domingos Mucuta | Lubango

Mais de 40 crianças desfavorecidas foram, no ano passado, integradas nos lares de acolhimentos da Igreja Católica na província da Huíla,  pelo grupo de teatro Kandimbas da Santa Cecília, da paróquia da missão do Lubango.
O responsável do grupo, Serafim Afonso, referiu ao Jornal de Angola que o processo de integração contemplou crianças identificados nas ruas do Lubango, durante o projecto de inserção social, iniciado há 15 anos. O projecto retirou da rua e encaminhou as crianças órfãs e abandonadas para as missões de Santiago e Cola, em Caluquembe do Jau, na comuna da Huíla, onde estão a receber formação profissional, académica e religiosa.
O Kandimbas da Santa Cecília possui uma área social muito forte, explicou Serafim Afonso, acrescentado que a sua colectividade pretende ajudar os mais desfavorecidos nos hospitais, lares de acolhimento para menores e idosos, cadeias e outros desvalidos, para amadurecer a fé.
“Existimos para animar os que mais precisam, para proporcionarmos alegria, através das artes cénicas, oração e recolha, e doação de fundos e bens de primeira necessidade. O processo de encaminhar as crianças para os lares começou praticamente com a criação do nosso grupo”, afirmou.
O jovem Pedro Joaquim é um dos que viu a sorte bater-lhe à porta para sair da rua e ingressar num lar onde adquire novos conhecimentos profissionais e académicos, tendo sido abrangido pelas acções solidárias do grupo de teatro.
Órfão de pai, vive na missão de Santiago e sublinha que valeu a pena ter aceitado a possibilidade dada para beneficiar de acompanhamento e carinho dos fiéis da Igreja.
O convívio abrangeu as crianças de rua dos lares Otchio, filhos de vendedoras ambulantes e doentes do Hospital Pediátrico Pioneiro Zeca, do Lubango. A confraternização foi antecedida por uma missa celebrada pelo padre Armindo Wilson, que lamentou a perda de valores como a solidariedade, o amor ao próximo e a falta de sensibilidade dos cidadãos, em detrimento do egoísmo e ganância.
Às crianças internadas na pediatria, os actores doaram bens como cobertores e brinquedos e ofereceram um almoço de confraternização, enquanto as mães zungueiras receberam cestas de ­alimentos diversos.
O grupo de teatro Kandimbas da Santa Cecília, fundado em 1990, é um dos mais consagrados da Huíla e domina os palcos com mais de 15 artistas.

Tempo

Multimédia