Províncias

Directores estão aptos para a gestão das escolas

Domingoa Mucuta |

O jovem Roberto Bernure, de 31 anos, foi nomeado para exercer, pela primeira vez, o cargo de director da escola primária nº 1007, localizada na Zona Industrial, arredores da cidade do Lubango, na Huíla. Para já, encara os primeiros meses como um período de preparação e adaptação às novas exigências, ciente das necessidades de melhorar constantemente o desempenho e de contribuir para o processo de formação de cerca dois mil alunos, matriculados na escola.

O jovem Roberto Bernure, de 31 anos, foi nomeado para exercer, pela primeira vez, o cargo de director da escola primária nº 1007, localizada na Zona Industrial, arredores da cidade do Lubango, na Huíla. Para já, encara os primeiros meses como um período de preparação e adaptação às novas exigências, ciente das necessidades de melhorar constantemente o desempenho e de contribuir para o processo de formação de cerca dois mil alunos, matriculados na escola.
Roberto Bernure sabe que gerir uma instituição escolar com 57 professores experimentados é um desafio redobrado para qualquer director, sobretudo no ensino primário, em que o aluno precisa de boa preparação para os níveis subsequentes.
A ânsia de aprender as técnicas de gestão escolar, levou-o a aceitar o convite da direcção provincial da Educação para participar no seminário de formação de directores de escolas primárias e do I Ciclo do município do Lubango, realizado de 25 de Outubro a 4 Novembro.
Roberto diz estar pronto para corresponder às expectativas dos alunos, professores, pais e encarregados de educação, depois de nove dias de intensa formação.
“O seminário permitiu uma gestão eficaz da minha instituição escolar. Os temas foram interessantes, porque concorreram para os grandes objectivos da Reforma Educativa, que preconiza a melhoria da qualidade de ensino”, destacou. A primeira fase do ciclo de formação contou com 68 directores de várias escolas. Bernardo Ndala, responsável pela escola do I ciclo da comuna da Arimba, foi um dos gestores contemplados. Do seu ponto de vista, as competências profissionais adquiridas durante a acção são muito importantes para gerir melhor os recursos materiais e humanos. Por isso, considera que os agentes de ensino da escola da Arimba podem aguardar por boas práticas. Bernardo Ndala considera que está agora preparado para elevar os níveis de sucesso escolar dos 10.020 alunos matriculados e­ ­motivar os 355 professores a transmitirem conhecimentos.
“Qualquer formação é bem-vinda, porque aumenta o nível técnico dos directores, para saberem fazer. Absorvemos conhecimentos específicos do exercício das nossas funções e de melhoria constante da taxa de aproveitamento, através do envolvimento de todos os agentes de ensino”, argumentou.
Cecília António, directora da escola nº 369, disse que este tipo de encontro promove a troca de experiência entre os directores.
A referida escola tem 1.373 alunos e 44 professores, segundo a direc tora Cecília António.

Objectivos cumpridos

O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla, Américo Chicoty, disse que constatou, no encerramento dos trabalhos, que os objectivos do seminário foram cumpridos, uma vez que dotou os directores de ferramentas indispensáveis para a gestão transparente das escolas, no próximo ano lectivo.  Américo Chicoty disse que o seminário é o complemento indispensável aos actos administrativos do governo provincial da Huíla e da direcção da Educação, perseguindo as orientações do Ministério da Educação, no âmbito da Reforma Educativa.
Para o responsável do sector na Huíla, a gestão das instituições de ensino exige que as equipas de directores tenham competências para liderar com os processos de inovação educativa, tendo em conta os desafios da Reforma Educativa.
Os directores do ensino primário, acrescentou, devem ser elementos capazes de desenvolver um modelo de gestão estratégica, baseado na construção de projectos e avaliação de resultados e converter as instituições em escolas amigas da criança.Este seminário marca, segundo ele, o arranque de um ciclo de formação profissional contínua dos gestores escolares, para o entendimento das políticas educativas e dos indicadores da planificação das tarefas nas escolas.
A iniciativa vai ser estendida, faseadamente, a outros municípios da província, acreditando Chicoty que o grupo de directores em formação vai contribuir para a melhoria da qualidade de ensino nas escolas.
“A criação de melhores condições de trabalho, tendo em atenção a formação contínua dos gestores a vários níveis, para o alcance da excelência nas escolas públicas, é uma preocupação permanente do governo provincial da Huíla”, afirmou. Os conteúdos das próximas formações vão resultar do trabalho da equipa de supervisores e da direcção provincial da Educação, Ciência e Tecnologia”.

Tempo

Multimédia