Províncias

Distribuição abrange parte da Matala

Estanislau Costa | Lubango

Mais de dez mil habitantes de Bember Grande, Quilómetro 15, Cacondjo e Cuvelai, município da Matala, têm água potável devido à instalação de sistemas de captação e distribuição equipados com bombas automáticas movidas a energia solar.

Na região vão ser instalados mais sistemas de água o que vai ajudar a reduzir os problemas que se fazem sentir nos períodos de seca
Fotografia: Arimateia Baptista |Huíla

O soba da povoação de Bember Grande afirmou ao Jornal de Angola que com a entrada em funcionamento daqueles sistemas diminuiu o número de casos de doenças, como diarreicas agudas, hepatite, febre tifóide e bilharziose.
Francisco Kalavangue disse que, apesar das melhorias, ainda se registam casos daquelas doenças, pelo que foi lançada uma campanha destinada a mostrar as conveniências de se consumir a água dos chafarizes.
O soba lembrou que ainda não há muito tempo era preciso percorrer entre um a três quilómetros para o abastecimento de água das chimpacas ou de riachos, que secaram devido a ausência da chuva.
Francisco Kalavangue referiu que quando falta da água pessoas e animais chegam a partilhar o mesmo reservatório e que por isso é importante continuar a desenvolver programas de captação e distribuição e de saneamento nas zonas rurais.

 Novas captações


No município da Matala, na Huíla, continuam a ser instalados sistemas de captação e distribuição de água potável, bebedouros, tanques banheiros para o gado e pontecos. Para a  instalação em vários pontos do município de sistemas de captação e distribuição de água foram investidos 39.304.388 kwanzas. O objectivo é contemplar mais de 34 mil pessoas.
 O administrador municipal, Miguel Vicente, afirmou que vão ser instalados mais sistemas de água, o que vai ajudar a reduzir as assimetrias que se notam mais em períodos de seca. Estas acções estão enquadradas no Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, tal como a construção de como escolas, postos de saúde, mercados, parques infantis, espaços desportivos polivalentes, vias secundárias e terciárias, tal como de sedes das Administrações Comunais e a instalação de geradores A assistência médica e medicamentosa aos mais de 222 mil habitantes também registou melhorias com a abertura do hospital municipal, que dispõe de equipamentos tecnológicos para a realização de cardiogramas, ultra sonografia, raio X, exames de ginecologia, ontologia e radioscopia, bem como cirurgias.
O hospital, que tem igualmente banco de urgência, laboratório, farmácia e banco de sangue, está preparado para internar cem doentes.

Tempo

Multimédia