Províncias

Distribuídos lotes de terreno destinados à auto-construção

André Amaro| Lubango

O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Habitação da Huíla, Nuno Barnabé, anunciou, ontem, que 15 mil lotes de terreno, cada com mil metros quadrados, das reservas fundiárias do Estado, foram distribuídos à população.

O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Habitação da Huíla, Nuno Barnabé, anunciou, ontem, que 15 mil lotes de terreno, cada com mil metros quadrados, das reservas fundiárias do Estado, foram distribuídos à população.
Nuno Bernabé informou, durante um encontro de esclarecimento com membros do MPLA, que a concessão destes terrenos vai permitir a execução dos projectos de auto-construção dirigida de moradias nas novas urbanizações.
Referiu que o processo de entrega, iniciado no ano passado, já permitiu conceder 11.700 lotes no município do Lubango, capital da Huíla, 1.351 na Matala, 1.830 na Jamba, 434 no Quipungo e 150 em Chicomba.
Nuno Barnabé disse que a concessão dos lotes prioriza as populações que construíram junto da linha do caminho-de-ferro, nas proximidades do rio Mukufe, na cidade do Lubango, na encosta da montanha e noutros locais de risco.
Sublinhou que a nível da província da Huíla existem 25 mil hectares de terrenos, destinados à reserva fundiária do Estado, na qual estão a ser projectadas novas urbanizações.
No Lubango, frisou, existem as urbanizações do Mutundo, Eywa e Quilemba, onde estão a ser erguidas novas infraestruturais e realojadas as populações que viviam em situação de risco.
De acordo com Nuno Barnabé, nas novas urbanizações estão em construção infraestruturas habitacionais, rodoviárias, mercados, escolas, unidades sanitárias, postos policiais e estações de caminho-de-ferro. No ordenamento da Eywa, a Sonangol está a construir uma base de armazenamento de combustível.

Tempo

Multimédia