Províncias

Docentes universitários trocam experiências

André Amaro | Lubango

O plano de desenvolvimento do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) da província da Huíla começa a ser executado em 2013, com a parceria de especialistas de instituições nacionais e estrangeiras.

Especialistas de vários países estiveram na cidade do Lubango a abordar assuntos ligados ao desenvolvimento da província da Huíla
Fotografia: André Amaro| Lubango

O plano de desenvolvimento do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) da província da Huíla começa a ser executado em 2013, com a parceria de especialistas de instituições nacionais e estrangeiras.
Esta foi uma das decisões saídas das XVII Jornadas Científico-pedagógicas do ISCED-Huíla, que decorreram de 30 de Outubro a 1 de Novembro, com a participação de especialistas de Portugal, Brasil, Arménia, Bulgária, Cuba, França, Perú e Espanha.
Os participantes, que participaram em sete conferências, duas mesas redondas e várias comunicações, concluíram ainda que existem condições para fazer do ensino superior um factor de desenvolvimento de Angola, num contexto de pós-modernismo e globalização.
O director adjunto do ISCED para a área académica, Carlos Pinto, que apresentou as conclusões, esclareceu que, no próximo ano, as jornadas científicas vão ser substituídas por um colóquio, que vai discutir a reforma curricular da instituição e fazer a  avaliação e reorganização dos cursos, numa perspectiva de desenvolvimento.
Ao discursar no encerramento das XVII Jornadas Científico-pedagógicas, o vice-decano da Universidade Mandume Ya Ndemofayo, José Luís, afirmou que os três dias de actividade produziram conteúdos importantes para a actividade da instituição.
“Foram três dias recheados de conferências, mesas redondas, comunicações e debates com alto teor científico”, sublinhou o vice-decanoda da Universidade Mandume Ya Ndemofayo.
José Luís realçou  o contributo que a instituição tem dado na formação de quadros superiores e adiantou que as jornadas motivaram a realização, em 2014, de uma actividade científica com as diferentes instituições orgânicas da sexta região académica, que integra as províncias do Cunene, Namibe, Kuando-Kubango e Huíla.

Temas abordados

Os Desafios da Gestão e da Qualidade do Ensino Superior em Angola, apresentados pelo ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento, marcaram a abertura das jornadas científicas.
Ao longo de três dias de trabalho, os participantes abordaram igualmente temas ligados à biodiversidade, filosofia no sistema de ensino superior, importância do ensino superior para o desenvolvimento económico e social do país.
Os desafios da educação superior contemporânea/perspectivas e compromissos, e a didáctica do ensino superior como área impulsionadora da qualidade de ensino, também mereceram a atenção dos participantes.
As mesas redondas reflectiram sobre “Desafios do ISCED na integração no programa de desenvolvimento da província da Huíla” e “A Prática pedagógica como área de integração nos novos currículos da instituição de ensino superior”.

Expectativas superadas

A realização das Jornadas Científico-Pedagógicas ultrapassou as expectativas dos participantes, devido à forma como os temas foram abordados. O docente da Universidade do Porto, Portugal, Nuno Ferrand, qualificou-as de “excelentes”, pelo nível das comunicações, as conferências apresentadas e pelo contributo prestado pelos investigadores de vários países. Na sua opinião, a contribuição dos investigadores portugueses e de outros países vai ser valiosa para a melhoria da qualidade de ensino no ISCED e para o reforço da cooperação académica entre os docentes.
“Aproveitámos o evento para realizar um protocolo de geminação dos dois centros de investigação, a fim de aprendermos uns com os outros, melhorarmos o nosso nível de investigação científica, além da formação de recursos humanos”, sublinhou o docente.
A directora do Instituto Superior Privado Tundavala, Margarida Ventura, defendeu a realização regular de actividades científicas, para a troca de experiências entre especialistas de várias áreas. Margarida Ventura disse que os temas abordados foram muito interessantes, sobretudo os ligados à expansão universitária e à melhoria da qualidade de ensino.

Tempo

Multimédia