Províncias

Educação foi reforçada com escolas

Domingos Mucuta | Lubangoe e Marcelo Manuel | Camabatela

O sector da Educação no Lubango, capital da província da Huíla, dispõe de mais 24 salas de aulas, com a entrega de quatro escolas primárias, construídas e outras ampliadas, em diferentes localidades, num financiamento do Fundo de Apoio Social (FAS) e do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza.

Crianças do Lubango beneficiaram de um centro infantil e de educação comunitária
Fotografia: Arimateia Baptista | Huíla

As novas escolas foram inauguradas pelo governador da província da  Huíla, João Marcelino Tyipingue, e estão localizadas nos bairros Ferrovia, Mutundo e nas aldeias de Banda e KM-14, para acolher um universo de cerca de dois mil alunos que estudavam em condições precárias. As escolas dispõem de gabinetes administrativos, salas de professores, cantinas e vastos espaços reservados para obras de ampliação, com vista à evolução em instituições de níveis superiores. Os recintos escolares integram ainda um sistema de captação de água, equipado com sistema solar. Com a entrada em funcionamento das novas escolas, as infra-estruturas de ensino primário a nível do Lubango aumentam para 174.
No âmbito da criação de condições de acomodação dos professores, a Administração Municipal do Lubango construiu quatros residências do tipo T3, na localidade de Banda, e o FAS ergueu duas casas geminadas da mesma tipologia, na povoação de Nampanda.
 Embora reconheça as dificuldades que os professores enfrentam, o governador João Marcelino Tyipingue reprovou a atitude dos docentes que fogem das zonas onde foram colocados, uma vez que este comportamento prejudica o processo de ensino e aprendizagem das crianças. O governador da Huíla pediu a colaboração das autoridades tradicionais, alunos e encarregados de educação na denúncia dos professores faltosos, no sentido de serem desactivados do sistema salarial.
A par das escolas, no município do Lubango, as crianças da comuna do Hoque beneficiaram de um centro infantil e de educação comunitária, que vai ministrar aulas do ensino pré-escolar a mais de 50 menores.

Cuanza Norte

Cerca de 540 crianças de Camabatela vão no próximo ano lectivo dispor de melhores condições de estudo com a entrada em funcionamento de uma escola do ensino primário, com 12 salas de aulas, agora inaugurada.
A escola, construída no âmbito do Orçamento de Investimentos Públicos deste ano, que vai funcionar em três turnos, tem gabinetes, secretaria, biblioteca e salas de informática, de reuniões e de professores.
O governador provincial do Cuanza Norte, Henrique Júnior, disse que estão a ser realizados estudos para a construção, no município da Ambaca, de uma escola do segundo ciclo, com 18 salas de aulas.
O município do Amabaca tem 76 escolas do ensino primário, 13.620 alunos da iniciação a 13ª classe e 352 professores.
Responsáveis do sector afirmam serem precisos mais 250 professores e 40 salas.

Tempo

Multimédia