Províncias

Emergências Médicas melhoram serviços

Arão Martins | Lubango

A melhoria da articulação do serviço de assistência pré-hospitalar com os serviços de urgência existentes na Huíla, constitui este ano a grande aposta do Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA), segundo o seu responsável.

Em entrevista ao Jornal de Angola, Paulo Luvangamo disse que a direcção do INEMA  tem como visão tornar-se um serviço seguro, inovador, sustentável, motivador e de referência na prestação de cuidados de emergências médicas, actuando de forma íntegra e humanizada.
O Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola assume o compromisso com as necessidades e expectativas dos cidadãos e a confiança e o reconhecimento destes no âmbito do programa da melhoria da assistência médica e medicamentosa às populações. Pretende também garantir condições de transporte de pacientes com cuidados especiais, como grávidas e recém-nascidos em situação de compromisso vital iminente e promover a adequação do transporte inter-hospitalar segundo critérios técnicos pré-definidos.
Outra questão prioritária tem a ver com a formação de técnicos com capacidade de assegurar o transporte aéreo de pacientes e as acções de salvamento nas praias marítimas e fluviais, no âmbito da parceria existente com as direcções provinciais de saúde do Namibe e da Huíla.
Na entrevista, Paulo Luvangamo deu ênfase também às acções de sensibilização e informação dos cidadãos em relação ao Sistema Integrado de Emergências Médicas e à necessidade de construção de uma base própria na província.

Programa de melhoria

No âmbito do programa de melhoria dos serviços de saúde, salientou, o Governo Provincial da Huíla, em parceria com a direcção da Saúde, tem em carteira o projecto de  construção de uma escola na base e formação permanente dos técnicos dos hospitais e centros de saúde em todos os municípios da província.  
A dimensão territorial da província da Huíla, com 14 municípios e quatro pontos fronteiriços, exige a ampliação dos serviços. O Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola(INEMA) possui barcos de emergências médicas na Huíla e o governo provincial está a criar condições junto das autoridades do Namibe para o asseguramento de algumas praias com o uso desses meios.
"O aumento dos recursos humanos e materiais é outra preocupação", disse.
O INEMA perspectiva até finais deste ano a instalação de um centro coordenador, para a melhoria dos meios de comunicação, e aprimorar a reposição da frota de transporte em substituição dos meios danificados.
Desde 2009, o Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola acompanhado várias actividades.
Além da prestação de serviço aos turnos de 24 horas por dia, na Huíla, com a prestação de assistência à população, presta também socorro à população das províncias da Huíla, Cunene e Namibe.
Neste capítulo, Paulo Luvangamo apontou a falta de condições de trabalho na instalação actual, como camas, energia eléctrica e combustível para segurar o normal funcionamento dos meios de transporte, para além de luvas, máscaras e medicamentos, como principais constrangimentos.
Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola  foi criado aos 21 de Agosto de 2009, com Estatuto Orgânico aprovado por decreto presidencial aos 23 de Setembro de 2014, para garantir a assistência pré-hospitalar e a evacuação assistida a pessoas atingidas por doenças súbitas ou em perigo iminente de vida.

Tempo

Multimédia