Províncias

Ensino pré-escolar na Huíla abrange comunidades San

Domingos Mucuta | Lubango

As crianças até aos cinco anos da Comunidade San, dos municípios da província da Huíla, frequentam o sistema gratuito de ensino pré-escolar, promovido pela Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social, garantiu, ontem, no Lubango, a responsável do sector.

Objectivo é a reintegração social
Fotografia: Arão Martins | Lubango

As crianças até aos cinco anos da Comunidade San, dos municípios da província da Huíla, frequentam o sistema gratuito de ensino pré-escolar, promovido pela Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social, garantiu, ontem, no Lubango, a responsável do sector.
Catarina Manuel disse que a extensão dos programas infantis comunitários às comunidades San de Quipungo, Matala, Gambos e Cacula consta da política de inclusão social das crianças da minoria étnica através do ensino pré-escolar como forma de lhes dar preparação para o sistema normal da educação.
Mais de 5.022 crianças até aos cinco anos beneficiam da educação na primeira infância em 28 centros, onde aprendem a interagir com os colegas e professores, noções gerais sobre os objectivos, a natureza e geografia. O programa abrange 5.022 crianças. A Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social, disse, tem mais de 100 educadores e vigilantes de infância no Lubango, formados num curso de um ano para elevar os níveis de qualificação e garantirem a prestação de um serviço com qualidade à primeira infância com materiais apropriados.
 “Cuidamos das crianças desde o berçário. Dos três aos cinco anos aprendem conteúdos relacionados com a iniciação escolar e o desenvolvimento integral, antes de serem encaminhadas para a primeira classe. As crianças que frequentam o ensino pré-escolar não apresentam grandes dificuldades no sistema normal”, explicou Catarina Manuel.
A educação pré-escolar só é bem sucedida se contar com a colaboração da família: “os bons princípios que o indivíduo deve ter na sociedade são adquiridos no seio familiar. Por esta, razão realizamos um grande trabalho com os pais e encarregados de educação e com as instituições de infância”, frisou Catarina Manuel.

Tempo

Multimédia