Províncias

Entregues terrenos para a autoconstrução dirigida

Domingos Mucuta | Lubango

 
O director provincial da Juventude e Desportos na Huíla, Francisco Barros, informou na quinta-feira que a instituição começou este ano a conceder lotes de terrenos aos jovens de baixa renda.

As construções dirigidas permitem arruamento em condições bem como edificação de infra-estruturas sociais
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Juventude e Desportos na Huíla, Francisco Barros, informou na quinta-feira que a instituição começou este ano a conceder lotes de terrenos aos jovens de baixa renda.
Disse que o processo já contemplou, numa primeira fase, mais de 300 jovens e outros vão beneficiar, em função das reservas fundiárias disponibilizadas pelas autoridades locais.
Segundo ele, o objectivo visa estimular a autoconstrução dirigida nas novas urbanizações.
Francisco Barros, que balanceou o trabalho desenvolvido em 2010, disse na cerimónia de cumprimentos de fim de ano que a direcção provincial está a distribuir lotes de mil metros quadrados para proporcionar oportunidade aos jovens de erguerem casas próprias.
Esclareceu que o programa é extensivo a todos os municípios da província da Huíla, nos quais muitos jovens enfrentam ainda algumas dificuldades para conseguir um terreno para construção de um projecto de vida para a família.
“Vamos continuar, no próximo ano, a identificar mais jovens com falta de habitação e com possibilidade de construir as próprias residências, para que estes beneficiem de espaços para o efeito”, garantiu. Assegura que, além deste apoio, a direcção provincial da Juventude e Desportos está a participar no processo de construção de adobes para ajudar os idosos e deficientes físicos realojados no Lubango a construir as suas residências.
 A abertura este ano da primeira Casa da Juventude da Huíla, na comuna da Palanca, do centro comunitário da Tchavola e dos recintos desportivos foram apontados pelo sector como os principais ganhos da juventude em termos de infra-estruturas sociais.
Disse que a Casa da Juventude está orçada em cerca de 93 milhões de Kwanzas e está a beneficiar jovens do Lubango e Humpata.
 Ela está dotada de salas de informática, bar, sala de projecções, hall, salão de espectáculos, cozinha, campo polivalente e de futebol onze e outras áreas.
Pontualizou que o governo entregou, este ano, o bairro social da Juventude, com 93 casas, aos jovens sorteados, que, assegurou, têm actualmente uma habitação digna para acomodar a família, no quadro do programa “Angola Jovem”, financiado pelo Banco de Poupança e Crédito
Francisco Barros disse que estas iniciativas estão a melhorar a actuação comunitária, o empreendedorismo juvenil, prevenção e solução de conflitos sociais, providências de serviços de aconselhamento sobre o teste do Hiv/Sida e as infecções de transmissão sexual.
Considera que a juventude é a franja da sociedade economicamente activa e força catalisadora do desenvolvimento social e, em função disso, o governo está a promover políticas ligadas à juventude.

Tempo

Multimédia