Províncias

Escolas e centros de saúde inaugurados na Humpata

Arão Martins | Humpata

A população do município da Humpata, província da Huíla, conta, desde sexta-feira, com três centros de saúde, nas localidades de Caholo, Bata-Bata e comuna da Palanca.


A população do município da Humpata, província da Huíla, conta, desde sexta-feira, com três centros de saúde, nas localidades de Caholo, Bata-Bata e comuna da Palanca.Os centros de saúde, construídos no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural de Combate à Pobreza, foram inaugurados pelo governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge. Os três centros de saúde custaram 50 milhões de dólares e as obras duraram 90 dias.
As referidas unidades sanitárias possuem, entre várias áreas, banco de urgência, consultório geral, laboratório, Programa Alargado de Vacinação, farmácia, planeamento familiar, consultas pré-natais, parto e pré-parto.
O governador provincial da Huíla entregou, igualmente, duas escolas de seis salas cada, no Caholo e comuna da Palanca, erguidas com fundos da administração municipal da Humpata.
Os dois estabelecimentos vão receber duas mil crianças que se encontravam fora do sistema de ensino e outras que estudavam em salas provisórias.
Nas mesmas localidades foram inaugurados dois tanques banheiros para promover a sanidade bovina, enquanto o centro municipal de saúde da Humpata ganhou uma morgue com capacidade para conservar três cadáveres. Em nome da comunidade da Humpata, o munícipe José Evaristo enalteceu o empenho do governo provincial no Programa de Combate à Pobreza no seio das populações, com a construção de infra-estruturas sanitárias, escolas, tanques banheiros e outros projectos já implementados.
Pediu ao governador a inclusão nos próximos programas de investimentos públicos de projectos de construção de residências para enfermeiros, para assegurar serviços de saúde 24 horas ao dia, a reabilitação da via entre Caholo e Bata-Bata, bem como da barragem de Pangolo e de sistemas de distribuição de água para o consumo humano, do gado e irrigação das hortícolas, durante a estação seca.
“Gostaríamos que o governo mandasse construir duas escolas nas localidades de Chipembe e Lucota, bem como um tanque banheiro e manga de vacinação de gado bovino na área de Tchipulo, pois existem mais de 2.500 cabeças”, disse o munícipe.
Em resposta, o governador da província da Huíla, Marcelino Tyipinge reiterou a aposta do governo na construção de infra-estruturas de impacto social para o bem-estar das populações. O governador  pediu a população para conservar as infra-estruturas e enviar os filhos às escolas.

Tempo

Multimédia