Províncias

Escolas e famílias fazem parceria em defesa do património público

André Amaro| Lubango

As direcções das escolas do ensino geral na província da Huíla vão passar a trabalhar em parceria com os pais e encarregados de edução, na administração e gestão dos estabelecimentos de ensino, para garantir a manutenção e defesa do património público.

Os directores empossados juraram desempenhar com dedicação as novas funções
Fotografia: Arimateia Baptista

As direcções das escolas do ensino geral na província da Huíla vão passar a trabalhar em parceria com os pais e encarregados de edução, na administração e gestão dos estabelecimentos de ensino, para garantir a manutenção e defesa do património público.
A informação foi avançada pelo governador da província, Isaac dos Anjos, quando discursava, na quarta-feira, na cerimónia de tomada de posse de 82 novos directores das escolas, nomeados por decreto governamental.
“São cada vez mais as unidades escolares que temos por abrir e os recursos disponíveis são reduzidos. Por isso, é necessário que os pais e encarregados de educação participem na tarefa de conservação, preservação e manutenção do património público”, salientou.
Isaac dos Anjos adiantou que estão a introduzir na gestão da coisa pública, e das escolas em particular, procedimentos para que os pais e encarregados de educação possam participar na administração e gestão das unidades escolares.
Aos empossados, lembrou que são maiores os deveres do que os benefícios nos cargos que acabam de ocupar, uma vez que o critério utilizado na função pública é o da competência, bem servir e progressão na carreira.
“Os mandatos são de três anos, pois não há qualquer obrigação de manter qualquer um dos directores por tempo superior àquele que está estipulado na Lei”, disse.
Os directores empossados juraram desempenhar com dedicação as funções para as quais foram investidas, cumprir e fazer cumprir a Constituição da República de Angola, defender a independência, a soberania, a unidade da nação e a integridade territorial. Comprometeram-se também a defender a paz e a democracia e promover a estabilidade, o bem-estar e o progresso social de todos angolanos.O director da escola do ensino secundário do II ciclo 27 de Março, David Pereira, afirmou que vai cumprir o juramento, com vista ao êxito do processo de ensino e aprendizagem.
A directora da escola 428, Luísa Tchypingue, garantiu  que a parceria com a comissão de país e encarregados de educação vai ser uma das prioridades.

Tempo

Multimédia