Províncias

Exigida nova dinâmica nos hospitais da Huíla

Arão Martins | Lubango

O governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, apelou aos novos directores dos hospitais locais para optarem por uma gestão de recursos humanos e financeiros de forma rigorosa, com vista o alcance de uma nova dinâmica no atendimento clínico.

Governador pede maior empenho de directores de hospitais para que doentes deixem de recorrer ao exterior do país em busca de assistência
Fotografia: Arão Martins | Lubango

Marcelino Tyipinge defendeu rigor na gestão da coisa pública e no bem servir, tendo sublinhado a necessidade de se assumir essa responsabilidade com eficácia, dedicação e entrega.
O governador disse que as autoridades têm recebido muitas críticas relacionadas com o funcionamento do sector da Saúde, principalmente nos hospitais de referência, o que considerou negativo.
Marcelino Tyipinge reconheceu que a forma de agir dos técnicos diante dos pacientes não tem sido a mais adequada para profissionais de áreas tão sensíveis. “Temos que ser mais simpáticos, porque quando o doente é tratado com carinho, isso pode contribuir na sua recuperação”, disse.
O governador da Huíla afirmou igualmente que esforços vão ser redobrados para que o cidadão recupere a confiança pelos serviços sanitários locais, lamentando o facto de muitos nacionais continuarem ainda a recorrer à Namíbia e Portugal, até mesmo os próprios médicos, apesar dos investimentos neste sector.
Marcelino Tyipinge afirmou que nem sempre o dinheiro é a solução, tendo realçado que a boa vontade das pessoas e a versatilidade dos responsáveis na gestão dos recursos humanos é importante.
O governador falava durante a cerimónia de tomada de posse de novos directores de hospitais da província, onde alertou igualmente que “vamos ser rigorosos na execução das tarefas, para chegarmos ao final do ano com sucesso”. Nesta cerimónia, Antónia Constantino Pires tomou posse como directora-geral do Hospital Central do Lubango, enquanto Francisca de Carvalho, passa a dirigir o sanatório do Lubango. Ana da Conceição Neves é a directora da Pediatria do Lubango Pioneiro Zeca, Sebastião Kwaba, é director do Centro Regional Ortopédico, enquanto Maria de Fátima Afonso é a nova directora de enfermagem da Maternidade Irene Neto, mesma função exercida por Maria Moniz no Hospital Central Dr. António Agostinho Neto. José Salongo é o novo responsável administrativo da Pediatria do Lubango e Lourenço Kotele passa a director clínico do Hospital Sanatório local.
O governador deu posse ainda aos directores pedagógico e científico da Maternidade Irene Neto, ao director clínico do Hospital Central do Lubango, ao director dos serviços provinciais do Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola na Huíla e ao chefe de secção dos cuidados primários de saúde do departamento provincial de Saúde Pública.
O governador Marcelino Tyipinge reconheceu a existência de muitas dificuldades no sector da Saúde na Huíla, daí estarem a ser montadas novas estratégias e a indicação de outros quadros para inverter a situação actual. Salientou que é preciso que os responsáveis se adaptem à gestão com recursos escassos, principalmente de médicos, e imprimir uma nova dinâmica aos serviços.

Tempo

Multimédia