Províncias

Expansão da água potável na província da Huíla

Arão Martins | Lubango

As populações que vivem no meio rural na província da Huíla vão beneficiar de mais água potável no decurso do primeiro semestre do corrente ano, no quadro do programa “Água para Todos”, em curso no país.

Estão a ser reabilitados e construídos em diversas localidades da província da Huíla sistemas de captação e distribuição de água potável
Fotografia: Arão Martins | Lubango

As populações que vivem no meio rural na província da Huíla vão beneficiar de mais água potável no decurso do primeiro semestre do corrente ano, no quadro do programa “Água para Todos”, em curso no país.
Para o sucesso do programa, o Governo Provincial da Huíla fez, em Quipungo, o lançamento da primeira pedra para a construção de novos projectos de abastecimento de água. O director provincial das Águas, Abel João da Costa, que prestou esta informação no Cuvango, disse que, para este ano, o Programa “Água para Todos” reserva a construção de 25 novos projectos de água, para beneficiar 200 mil pessoas do meio rural.
Abel João da Costa disse que, actualmente, a cobertura do abastecimento de água anda à volta das 500.000 pessoas no meio rural. “O programa é de âmbito nacional. A meta para este ano é atingir 300.000 pessoas, para se estar próximo das metas traçadas pelo Executivo, que visam atingir os 80 por cento de cobertura”, disse.

Sistemas combinados

O director provincial das Águas na Huíla precisou que, no ano passado, assistiu-se ao arranque dos trabalhos de construção das estações de tratamento de água potável nos municípios de Caconda, Caluquembe, Chicomba e Jamba. Abel João da Costa explicou que foram abertos sistemas de modelo combinado que funcionam com energia eléctrica e solar.
Nos municípios da Chibia, Caluquembe, Caconda, Cuvango, Matala, Humpata, Quilengues e Cacula foram abertos sistemas de água que proporcionam uma cobertura aceitável. O programa “Água para Todos”, esclareceu Abel da Costa, está a ser executado para ter êxito, para que as populações que vivem no meio rural tenham também acesso ao precioso líquido.
Para este ano, a província da Huíla vai construir 25 pontos de água movidos por sistemas solares, para que, de forma alternada, o abastecimento às populações seja eficaz na época chuvosa ou seca.
Abel João da Costa referiu que, até finais do ano passado, a taxa de cobertura era de 19 por cento. Com a execução do programa “Água para Todos”, o nível de cobertura subiu para 51 por cento.

Esforço continuado

O responsável reconhece existir ainda localidades sem água potável, sobretudo em áreas recônditas das comunas e sectores. Porém, enalteceu as acções em curso visando mudar o quadro. “De forma global, o programa “Água para Todos” vai bem.
Aquilo que foi programado, acrescentou o director das Águas, está a ser executado com sucesso. Existe uma harmonia boa com as autoridades locais, o que faz crer que, até finais do primeiro semestre deste ano, a província vai estar próxima do objectivo, que é de atingir os 80 por cento da população no meio rural”. Abel João da Costa disse que, felizmente, a Huíla já recebeu, logo no primeiro mês do ano em curso, cerca de 150 milhões de kwanzas, que estão a ser aplicados na cidade do Lubango, onde existe 50 por cento da população da província.

Tempo

Multimédia