Províncias

Falta de chuvas preocupa camponeses

As chuvas tardam a cair na Chibia e os camponeses estão preocupados com o impacto negativo que essa situação pode ter no ano agrícola.

Falta de chuvas atrapalha a produção agrícola e afecta a segurança alimentar
Fotografia: Arão Martins

Segundo a Angop, os agricultores daquela circunscrição da província da Huíla começam a estar preocupados visto que durante o mês de Outubro, como é costume, é o período em que chove com maior intensidade e reservado à sementeira.José Tchivela, um agricultor experiente, disse que já tem os seus campos desbravados e prontos para receber as sementes, mas aguarda pelas chuvas para o cultivo. “Já tivemos algum chuvisco em algumas regiões mas é pouco para que possamos lançar as sementes à terra”, afirmou.
Comparando com a anterior campanha, Cláudio Manuel salienta que nesta altura do ano já havia caído o suficiente para arrancar com o cultivo sem sobressaltos em praticamente todo o município. “Vamos esperar até ao final deste mês e princípio de Novembro”, disse, igualmente preocupado, o agricultou Calembela Mutunga. Joaquina Muambo referiu que “mais cedo ou mais tarde as chuvas vão começar a cair e com frequência. Vamos ter fé em Deus que tudo vai correr bem e tal com na campanha passada vamos ter chuva em abundância”.
Moreno de Carvalho referiu que não se trata da primeira vez que as chuvas começam a cair de forma tardia no município, pelo que acredita que em Novembro haverá grandes quedas de água que irão permitir começar o processo de sementeira e dar início à campanha 2016/2017 com maior segurança.
“A minha lavra já está preparada para receber a chuva e, assim que der uma boa chuva e a terra ficar bem molhada, vou começar a semear”, disse, por sua vez, Maria da Conceição, augurando uma campanha exitosa neste ano agrícola.

Tempo

Multimédia