Províncias

Famílias afectadas são transferidas para áreas seguras

Um total de 900 famílias que vivem em condições precárias na cidade do Lubango são  transferidas, ainda este ano, para zonas mais seguras, anunciou, na quarta-feira o  administrador municipal.

Francisco Barros Leonardo falava no termo de uma visita do governador provincial da Huíla, Marcelino Tyipinge, àquela zona considerada de risco, que fica entre os bairros Comercial, Lucrécia e Laje.
O administrador municipal disse que esta acção visa salvaguardar a saúde pública, assim como desobstruir a avenida do Lubango, na marginal do rio Mukufi.
Francisco Barros Leonardo afirmou que, numa primeira fase, vão ser realojadas 495 famílias, que, após um processo de catalogação, foram priorizadas por se encontrarem em situação mais crítica e salientou que a Administração Municipal do Lubango foi orientada pelo Governo provincial a criar condições de loteamento de novos espaços, para acolher aquelas populações.
“Este processo vai começar muito brevemente e estamos a trabalhar com outras estruturas afins, como a direcção provincial do Urbanismo, para que se tenha êxitos”, disse Francisco Barros Leonardo que assegurou que a Administração Municipal vai  trabalhar na desobstrução de vias tradicionais, actualmente interrompidas por construções anárquicas.
Disse que novas obras são realizadas  nos arredores daquelas zonas, com vista a tirar do casco urbano a circulação de veículos pesados.

Tempo

Multimédia