Províncias

Famílias camponesas recebem apoio

Estanislau Costa | Gambos

O fomento da agricultura em zonas com chuvas muito irregulares motivou a Administração Municipal dos Gambos, em parceria com a World Vision, a distribuir mais de 20 mil estacas de mandioca de fácil adaptação, a um número considerável de famílias camponesas.

Apesar das estiagens prolongadas nas épocas chuvosas já é possível observar com frequência dezenas de hectares com diversas culturas
Fotografia: Arimateia Baptista

O coordenador do Projecto Integrado de Resiliência Angola e Namíbia da FAO, Matteo Tonini, que anunciou ontem o facto à imprensa local, explicou que foram contempladas mais de 110 famílias residentes nas zonas mais afectadas pela seca. “As pessoas e os animais enfrentam dificuldades de alimentos e água potável”.
 Está em curso um programa conjunto com as autoridades da província, com vista a desenvolver a actividade agrícola, com a utilização de plantas de fácil adaptação ao clima, com realce à mandioca, batata-doce, entre outras, para melhorar a dieta alimentar das populações, disse Matteo Tonini.
 O director municipal da Agricultura dos Gambos, João Chico, reconheceu o árduo trabalho efectuado pelas escolas de experimentação agrária da Tunda do Chiange, Manhengo e Granja, na formação de jovens com habilidades para desenvolver a agricultura nas zonas de seca.
 João Chico afirmou que, apesar das estiagens prolongadas registadas com frequência nas épocas chuvosas de cada ano, já é possível observar dezenas de hectares com diversas culturas, notadamente hortícolas, tubérculos e cereais.
“Os agricultores prevêem colher cerca de 30 mil toneladas de cereais (milho, massambala e massango)”, disse João Chico, para acrescentar que o número de camponeses dedicados ao cultivo aumenta fruto das campanhas de sensibilização e mobilização levadas a cabo pelas autoridades. Os agricultores   preparam neste momento mais espaços para a prática agrícola nas zonas próximas aos riachos ou áreas com humidade favorável ao crescimento de plantas durante um certo tempo, disse João Chico.  Para incentivar a actividade agrícola em diversos pontos dos Gambos, foram entregues às famílias camponeses diversos inputs agrícolas, entre os quais 50 enxadas, 21 carros de mão, 50 caixas plásticas para transporte de produtos e recipiente de 200 de litros para acarretar água.Por lado, a  criação de gado bovino no município dos Gambos,  continua a aumentar, apesar dos vários períodos de estiagem prolongada, com o número dos animais a passar, nos últimos dois anos, de 150 mil para 180 mil.
O director  municipal da Agricultura disse que a sanidade animal constitui a prioridade para evitar possíveis contágios de doenças, capazes de dizimar o gado. “A prevenção de doenças é reforçada com a existência de vários tanques banheiros e bebedouros”, disse João Chico.

Tempo

Multimédia