Províncias

Festas da Senhora do Monte aquecem Lubango

Estanislau Costa | Lubango

Lubango está, neste mês de Agosto, ao rubro, com a realização das festas de Nossa Senhora do Monte, proporcionando aos munícipes, turistas nacionais e estrangeiros momentos memoráveis de negócio, turismo e hotelaria, troca de experiências no domínio científico e cultural.

Lubango está, neste mês de Agosto, ao rubro, com a realização das festas de Nossa Senhora do Monte, proporcionando aos munícipes, turistas nacionais e estrangeiros momentos memoráveis de negócio, turismo e hotelaria, troca de experiências no domínio científico e cultural.
O programa da 25ª edição das festas é vasto, com concurso de gastronomia da rede mulher, caldo e festival multi-disciplinar da juventude, eleição da Miss Huíla 2011, um workshop para abordar as competências da mulher no domínio da saúde pública e várias actividades culturais e desportivas.
 Os organizadores do evento perspectivam que a cidade do Lubango vai receber, durante o período de festas, mais de nove mil turistas, tendo em conta a realização da I Conferência Científica Internacional, com o lema “O perfil da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, formação de profissionais e desenvolvimento regional sustentado”.
 A maioria dos turistas, durante a jornada de campo na cidade do Lubango, vai preferir deleitar-se, certamente, com as maravilhas do local onde está o monumento do Cristo Rei, a Tundavala, a Cascata da Huíla, o Miradouro da Serra da Leba, a Capelinha de Nossa Senhora do Monte, espaços verdes do complexo da Senhora do Monte, entre outros lugares.
 O reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Viriato Gonçalves, disse que a conferência reúne especialistas da Huíla e de várias partes do país e do mundo. Visa colher contribuições e experiências, para que a universidade, as empresas, o Executivo e a sociedade possam traçar estratégias para dar solução aos problemas de África.
  A promoção do certame, neste mês de turismo, sol e férias, no Lubango, no dizer do finalista do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), Inocêncio Ananaz, constitui uma oportunidade para projectar as acções em curso, para o bem-estar dos cidadãos e colher experiências para a execução de projectos sociais, em quantidade e qualidade.  Inocêncio Ananaz apelou aos demais estudantes e finalistas universitários a participarem activamente nos debates, apresentarem as suas dúvidas e beber das experiências de professores de renome nacional e internacional, para melhorar o contributo de cada um na reconstrução e desenvolvimento da nação.
 A zona do complexo turístico de Nossa Senhora do Monte cativa tudo e todos, ao ponto de deixar parte da cidade, com realce nas horas nocturnas e aos fins-de-semana, monótona. Há paragem laboral no dia 15, para permitir aos católicos venerarem a padroeira da urbe.
 O governador da província da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, procedeu à abertura das festas, sábado último. Disse, na sua mensagem, que o governo promove o engajamento da comunidade e cria condições para que os visitantes conheçam as potencialidades da região e tenham também oportunidade de troca de experiências, para ajudar a superar as dificuldades.
 Este ano, afirmou o governador, contamos com a presença de convidados nacionais e de outros países, que já manifestaram o desejo de participar nas festas, Alemanha, Brasil, Itália, Espanha, Portugal, Roménia, Suíça, Zâmbia e África do Sul.  No complexo turístico, crianças, adolescentes e adultos têm as condições de lazer e recreação criadas. Já funcionam os carrosséis, restaurantes, lanchonetes, pavilhões gimnodesportivos e outros atractivos. O recinto fecha de madrugada todos os dias.
 
Gado de alta qualidade
 
O fomento e repovoamento animal, sobretudo de gado bovino e caprino de alta selecção e qualidade, adaptado ao clima e pasto de qualquer ponto do país, é o objectivo fundamental da realização, de 10 a 14 do corrente mês, da VIII Feira Agro-pecuária, enquadrada nas tradicionais Festas de Nossa Senhora do Monte.
 Os pecuaristas de Cabinda, Luanda, Kwanza-Sul, Benguela, Huambo, Bié, Namibe, Cunene e da anfitriã Huíla começam a leiloar e a adquirir animais criados nas fazendas NNN, Achor, Gongololo, Pau Caçador, Santa Maria, Tchimbolo, Angostrich, entre outras.
 Vão estar expostos na feira agro-pecuária, promovida pela Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA), mais de mil cabeças de gado bovino e outros animais. O cenário criado pela organização contempla, além do concorrido leilão, a exposição de 700 animais provenientes de várias fazendas.  Destacam-se cabeças de gado das raças Bonsmara, Simmentaler, Simbra, Limousin, Brahaman, Nelor, Gir, Neguni, resultantes do cruzamento de várias espécies criadas no país, no Brasil, Namíbia e África do Sul. Cada criador aproveita a feira para mostrar ao público o potencial animal e o desenvolvimento da sua fazenda.
O jovem empresário José Miguel vai nesta edição da feira investir 50 mil dólares na aquisição de gado bovino e caprino, para criação na sua fazenda, instalada na comuna da Cáala, província do Huambo. “Comprei, o ano passado, 40 cabeças de gado bovino e adaptaram-se bem”.
As novilhas adquiridas, disse, estão neste momento prenhes. “Estou satisfeito com o processo de reprodução dos meus animais, facto que me incentiva a voltar nesta época ao Lubango para comprar mais gado, principalmente touros de outras raças, porque pretendo apostar também em gado para abate.”  José Miguel disse ao Jornal de Angola que a sua maior preocupação consiste no repovoamento animal, principalmente nas províncias que foram muito afectadas pela guerra. “Na Caála começa agora a haver novos e antigos ganadeiros a apostar na criação e a aumentar as manadas.”
 Considerou positivo o envolvimento de novos criadores e a recuperação dos antigos como uma mais-valia para a província e não só, por contribuírem para a criação de condições que visam aumentar o efectivo animal, abate e tornar os preços da carne mais acessível no mercado nacional.
 A Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola está a dinamizar e a organizar melhor a actividade empresarial agro-pecuária, no sul do país, tendo tornado possível a materialização de vários programas de fomento, repovoamento e aumento de animais de alta selecção e qualidade.
O presidente da cooperativa, Luís Nunes, considera haver ainda muito a fazer no sector pecuário da região, mesmo com os resultados positivos já alcançados, nos últimos oito anos de existência da agremiação. “O nosso empenho visa o aumento da produção, sobretudo de carne e de outros bens do campo, para cobrir parte das necessidades do país”.
    
Exposição industrial
 
A Associação Agro-pecuária Comercial e Industrial da Huíla (AAPCIL) junta também, de 17 a 21, um número considerável de empresas, na maior bolsa de negócios do sul do país, (Expo-Huíla/2011). Os produtos a serem exibidos e comercializados são material de construção civil, bens alimentares diversos, vestuário, viaturas, casas e outros.
 A exposição pretende mostrar o actual crescimento do Parque Industrial da Huíla, que conta actualmente com o surgimento de novas unidades fabris, nomeadamente de alimentos diversos e material de construção civil. Empresas de prestação de serviços também vão estar presentes na Expo-Huíla/2011.

Tempo

Multimédia