Províncias

Formação técnico-profissional atrai jovens do Lubango

Estanislau Costa | Lubango

Um número considerável de jovens, entre os 14 e 25 anos de idade, enalteceram a execução do programa que visa a construção e apetrecho de centros de formação técnico-profissional em várias localidades da província da Huíla, por servir de alternativa ao ensino de ofícios de curta duração.

Instituição localizada na missão Católica do Lubango é pioneira na preparação técnica e profissional de pessoas de várias idades
Fotografia: Junilson António | Edições Novembro

A coordenadora do grupo juvenil da igreja Evangélica, Matilde Feliciana, disse que muitos jovens com algum atraso escolar, estão agora a preferir matricular-se nos vários centros de formação técnico-profissional, para aprender um ofício que permita fazer algo útil na sociedade.
“Temos convencido e apoiado vários rapazes e raparigas a escolherem e inscrever-se num curso dos centros, com a duração de três a seis meses”, afirmou, para anunciar que já há muita adesão, porque a maioria se apercebeu que as formações são mais técnicas, rápidas e de fácil aprendizagem.
Altina Ananaz da Costa, filiada na Associação de Apoio à Mulher Jovem (AAJM), considerou a entrega ao público do novo Cento Integrado de Emprego e Formação Profissional do Lubango (CIEFP), erguido no bairro do Tchioco, arredores da cidade do Lubango, como uma mais-valia, por criar novos cursos.
A afluência às inscrições nos cursos de mecânica auto, electricidade e electrónica é notável. “A maioria prefere a mecânica auto por ser um ofício promissor, devido ao surgimento de muitas oficinas, face ao aumento de veículos ligeiros e pesados na província.” Anabela Firmina, Afonsa Germana e Teresa Mbinda, jovens que aparentam ter 16 anos de idade, estão entre as que superaram o preconceito feminino, escolhendo a mecânica auto como a profissão ideal. “Só estamos à espera que as aulas comecem para darmos o melhor de nós e sermos mecânicas”, disseram.
“Ganhámos um centro de formação profissional com máquinas que vão facilitar a nossa aprendizagem e termos muita prática no curso da nossa preferência”, explicaram as três jovens que prometeram ser assíduas, prestar mais atenção às aulas e depois enquadrarem-se numa oficina. O jovem catequista Francisco Sapalo avançou que o primeiro pavilhão ocupacional vai mobilizar mais gente do bairro do Tchioco e outros a concentrarem-se em actividades que dão a oportunidade de serem empreendedores, com a criação do próprio negócio.
O Cento Integrado de Emprego e Formação Profissional, projectado para 200 jovens, foi inaugurado o mês passado pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Pitra Neto, e o governador João Marcelino Tyipinge. Possui salas de teoria de electromecânica, laboratório de electromecânica, electricidade, oficinas, recauchutagem e área administrativa.

Reclusos formados


O Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) na Huíla capacitou 33 reclusos, que cumprem penas no estabelecimento prisional do Lubango, com vista a facilitar a sua inserção no mercado do trabalho, quando estiverem em liberdade.
Entre as formações técnico-profissionais, constam construção civil, electricidade auto e carpintaria, ministradas por professores experientes durante um ano, no quadro da parceria entre o Ministério do Interior e o da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.
O director do centro de formação técnico-profissional Estrelas da Huíla, Francisco Polo, exortou aos pais e outros tutores dos jovens a estarem a par dos jovens enquadrados em diversos cursos, de modo a evitar-se constantes ausências, desleixos e superar as eventuais debilidades.
“Há formandos que começam o curso com entusiasmo e maior disponibilidade, para depois inibirem-se, acabando por faltar muitas vezes ou mesmo desistir, o que embaraça os projectos de cada jovem”, esclareceu, apelando a mais controlo.
O director do centro Estrelas da Huíla garantiu a disponibilidade em colaborar com o novo Centro Integrado de Emprego e Formação Profissional do Lubango para êxito na formação de jovens capacitados para corresponderem ao mercado de trabalho, criar o auto-emprego e ocupar a camada juvenil.
A instituição, localizada na missão Católica do Lubango, é pioneira na preparação técnica e profissional de pessoas de várias idades e já formou, desde 1991, data da sua criação, mais de 14 mil pessoas.
A província da Huíla possui, neste momento, seis centros de formação profissional, localizados nos municípios do Lubango, Matala, Cuvango, Chicomba, Caconda e Caluquembe.

Tempo

Multimédia