Províncias

Gambos colhe bem

Domingos Mucuta | Gambos

O cultivo de mandioca faz parte da estratégia de diversificação da produção agrícola das autoridades municipais dos Gambos, Huíla, com o incentivo das famílias de incluírem o tubérculo na dieta alimentar, afirmou o director regional da Agricultura.

A disponibilização de milhares de hectares integra o programa de diversificação da economia
Fotografia: Arimateia | Huíla

João Lucas disse que com o cultivo de mandioca, iniciado ano passado, com a criação do primeiro pólo agrícola, se pretende que o município deixe de depender exclusivamente de cereais afectados com frequência pela estiagem periódica que atinge os Gambos.
Na plantação da mandioca, que ocupa cerca de cinco hectares, participam mais de dois mil camponeses.  A primeira colheita, dentro de dez meses, deve situar-se entre 25 e 30 toneladas por hectare.
 Os camponeses receberam para a plantação da mandioca diferentes variedades de troncos, cujos tubérculos podem ser consumidos na forma original ou transformados em farinha.
João Lucas afirmou que nesta campanha a Direcção de Agricultura vai aumentar três hectares à área inicial, no âmbito do programa de expansão da cultura a outras localidades. João Lucas disse ainda que, no quadro da diversificação da produção agrícola, decorre o projecto de cultivo de batata-doce, do qual os agricultores receberam apoios necessário para a produção, em grande escala, destes tubérculos, essencial para a dieta alimentar.
 O município do Gambos tem para a campanha 2014/2015 mais de 400 hectares de terra preparada para o cultivo de cereais. Até ao momento foram distribuídos mais 30 toneladas a 15 associações de camponeses. O milho e massango continuam a ser as principais culturas da região.  O director da Agricultura disse que das maiores dificuldades dos camponeses é o acesso ao crédito de campanha agrícola.
 João Lucas também se referiu à importância da construção da barragem na localidade de Nongelo, com capacidade de reter cerca de 400 milhões de metros cúbicos de água, necessária para a dinamização de cultura de hortícola, que deve estar concluída dentro de sensivelmente um ano.

Tempo

Multimédia