Províncias

Gestores da Educação recomendam Internet

Arão Martins | Lubango

 A utilização de uma plataforma da Internet no ensino à distância foi uma das recomendações saídas no VI Encontro Metodológico da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla, que decorreu de 14 a 16 de Abril, na Humpata.

 A utilização de uma plataforma da Internet no ensino à distância foi uma das recomendações saídas no VI Encontro Metodológico da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla, que decorreu de 14 a 16 de Abril, na Humpata.
Os participantes recomendaram ainda contactos junto das instâncias competentes no sentido de pôr em marcha projectos que visem a sua implantação no processo de ensino à distância na província e incentivar o uso e a difusão das novas tecnologias de informação e comunicação junto dos gestores, professores e alunos.
Dar maior atenção às crianças com necessidades educativas especiais dentro do plano da educação inclusiva, a elaboração de projectos que criem bibliotecas nas instituições escolares e a regularização da inscrição social dos professores e quadros do sector junto do Ministério da Administração Pública Emprego e Segurança Social foram também recomendações dos participantes. A responsabilidade e lealdade por parte dos gestores na avaliação do desempenho dos professores e quadros dos sectores, consta igualmente das conclusões saídas do encontro que reuniu chefes de repartições municipais, directores de Institutos Médios, escolas secundárias do I e II ciclo e coordenadores das antenas e parceiros.   O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla, Américo Chicote, disse no encerramento do encontro que as reflexões e debates foram um contributo valioso para o desenvolvimento do sector da educação na província.
Referiu que a existência do elevado número de turmas ao ar livre em nada contribui para a qualidade de ensino e pediu a todos um esforço para que a Huíla ponha fim às “turmas ao ar livre”.
 
Património escolar
 
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla, Américo Chicote, disse que os recursos financeiros no seu sector ainda continuam escassos.
Por isso, “todos devemos ter mais cuidado na conservação do património escolar desde o mobiliário, aos laboratórios, ginásios, campos de jogos, salas de aulas, instalações sanitários e material didáctico para podermos tirar maior rendimento do investimento feito pelo Governo”. Américo Chicoter acrescentou que “a escola tem como função social formar e construir o conhecimento, ensinar atitudes e valores que tornam o aluno solidário, comprometido com o desenvolvimento pessoal e colectivo, ético e participativo”.
O responsável da educação na Huíla disse que a escola deve reflectir as políticas, os objectivos e os princípios do sistema educativo.

Tempo

Multimédia