Províncias

Gestores públicos em formação na Huíla

Arão Martins | Lubango

Gestores públicos das administrações municipais de Caluquembe, Cacula, Gambos, Humpata e Quipungo, na província da Huíla, e do Virei, no Namibe, participam amanhã, na cidade do Lubango, numa formação sobre “Estatística aplicada à gestão, uma ferramenta”, numa iniciativa do Instituto de Formação da Administração Local (IFAL),

Implementação do ciclo de planeamento estratégico municipal exige que os quadros das administrações estejam dotados de conhecimentos
Fotografia: Arão Martins

organismo do Ministério da Administração do Território, implementada pelo Fundo de Apoio Social (FAS).
Inserida no plano de desenvolvimento local (PDL), a formação vai abordar ainda a “Relevância do processo de tomada de decisão na planificação e gestão, com vista à promoção de um desenvolvimento participativo sustentável assente na cidadania”, como esclareceu Severino Mateia Cavalo, assistente do FAS.
O assistente do FAS para o plano de desenvolvimento local, na Huíla, disse que um dos desígnios da implementação do PLD é apoiar as acções do Governo na execução dos princípios estabelecidos na estratégia de desenvolvimento de longo prazo (Angola 2025), que inclui a construção e reabilitação da rede de infra-estruturas sociais e económicas dentro do quadro de descentralização definido.
Severino Cavalo informou ser ainda um dos signos do plano, a melhoria da qualidade dos serviços públicos prestados e o fortalecimento das capacidades institucionais locais, com vista a garantir que os municípios possam gerir os seus recursos humanos e financeiros de forma transparente, eficaz e eficiente.
Defendeu ainda a necessidade do fortalecimento da capacidade de os cidadãos participarem na formulação de políticas públicas, no controlo dos respectivos investimentos e despesas públicas, o aumento das oportunidades de emprego e a geração de rendimento a nível local.
O assistente esclareceu que a melhoria do acesso da população pobre a serviços sociais e económicos básicos e às oportunidades económicas, bem como o aumento das capacidades de planeamento e de gestão do desenvolvimento local dos municípios alvo são outros propósitos do plano.
O responsável do FAS defendeu que a implementação do ciclo de planeamento estratégico municipal exige que os quadros das administrações estejam dotados de conhecimentos, para a sua participação consciente no processo, no qual se insere a realização da formação em estatística aplicada à gestão.
 Severino Cavalo explicou que o plano de desenvolvimento local conta com o financiamento da União Europeia, cuja implementação está a ser feita em parceria com a Fundação da Cooperação Espanhola (Fiiapp) com o objectivo de apoiar o Governo na implementação dos princípios estabelecidos na sua estratégia de desenvolvimento de longo prazo.
É para alcançar esses objectivos que está a decorrer a formação de gestores públicos das administrações municipais de Caluquembe, Cacula, Gambos, Humpata e Quipungo, cinco regiões abrangidas pela intervenção do Fundo de Apoio Social.

Tempo

Multimédia