Províncias

Governo apoia idosos e deficientes

André Amaro | Lubango

O governo da província da Huíla está a desenvolver acções que permitem dar mais dignidade às pessoas idosas e portadoras de deficiências físicas.

O governo da província da Huíla está a desenvolver acções que permitem dar mais dignidade às pessoas idosas e portadoras de deficiências físicas.
O vice-governador para a área Politica e Social da província da Huíla, José Arão, deu esta garantia no acto de abertura das jornadas alusivas ao 30 de Novembro, Dia Nacional do Idoso e 3 de Dezembro, Dia do Portador da Pessoa Portadora de Deficiência Física.
“O Governo Provincial está a desenvolver acções sociais e económicas que visam a melhoria das condições de vida dos grupos vulneráveis, sobretudo idosos, pessoas com deficiências e crianças”, disse José Arão. Falando para idosos, representantes das igrejas, associações de deficientes e funcionários do lar da terceira idade na cidade do Lubango, José Arão disse que a responsabilidade de tratar dos idosos não é apenas do Estado, mas de toda a sociedade civil.
O amor ao próximo é, disse José Arão, um factor importante nas relações entre as pessoas, por isso, repudiou “a forma pouco digna como muitos tratam os idosos e portadores de deficiências”. 
Ao apresentar o tema “ O Papel do Idoso na Família e a sua Contribuição para o Resgate de Valores Morais”, o padre Alexandre Barata disse que o idoso deve ser visto como uma “bússola orientadora” para as novas gerações.
O sacerdote Alexandre Barata frisou que os idosos devem servir como fonte de consulta para a solução dos problemas, porque têm muita experiência de vida para transmitir aos mais novos e construir uma sociedade melhor.
Por isso, exortou as famílias a prestarem mais atenção aos idosos, por serem considerados fonte da educação intelectual, moral, cívica e religiosa da sociedade: “por isso devem ser tratados com amor, carrinho e solidariedade.  Aqueles que levam os seus pais e familiares para os lares da terceira idade não podem esperar outra coisa senão o mesmo caminho quando atingirem a mesma idade”, sublinhou Alexandre Barata.
A directora provincial da Assistências e Reinserção Social na província da Huíla, Catarina Manuel, disse que há na província 22.126 idosos que beneficiam de apoio alimentar, vestuário e  assistência médica e medicamentosa.

Tempo

Multimédia